Parto cesariana pelo SUS: saiba mais

A cesárea é um tipo de parto realizado a partir de um procedimento cirúrgico. Várias circunstâncias podem fazer o médico optar por esta técnica,…

A cesárea é um tipo de parto realizado a partir de um procedimento cirúrgico. Várias circunstâncias podem fazer o médico optar por esta técnica, mas algumas mães também escolhem a cesariana ao invés do parto normal para evitar tanto sofrimento.

O SUS só realiza a cesárea em casos de necessidade. (Foto:Divulgação)

A cesárea é recomendada principalmente quando o trabalho de parto não está acontecendo de forma adequada, ou seja, quando o bebê é muito grande ou está numa posição invertida. Desta forma, a mamãe passa a ser uma paciente cirúrgica e necessita de cuidados especiais.

Saiba mais: Parto cesárea: procedimento, riscos

Cesárea gratuita pelo SUS

Pelos SUS (Sistema Único de Saúde), a cesárea só pode ser realizada em casos de necessidade, ou seja, o surgimento de alguma complicação que torna o parto normal arriscado. Quando a gravidez transcorre normalmente, a mulher não tem direito a cesárea gratuita pelo SUS.

As mamães que desejam fazer o parto cesariano sem necessidade normalmente arcam com as despesas deste procedimento cirúrgico. Desta forma, elas não passam horas sentindo as dores das contrações e podem programar o parto para o melhor dia.

Aumentou o número de cesáreas no Brasil. (Foto:Divulgação)

Os médicos muitas vezes optam pela cesárea porque não são incentivados financeiramente a dedicar horas do seu tempo a uma paciente que está em trabalho de parto. O valor pago pelo SUS para o médico realizar o parto normal é de apenas 25 reais a mais que a cesárea.

Nos últimos anos, tem aumentado muito o número de cesáreas no Brasil. De acordo com os médicos, isto é muito perigoso, pois o procedimento cirúrgico oferece complicações tanto para o bebê como também para a mãe.

Com a cesárea, existe a chance de a criança ser retirada do ventre antes da hora, aumentando assim o risco de desconforto respiratório. Já a mãe enfrenta um pós-parto demorado e dolorido, além do que corre risco de infecção hospitalar.

Leia Também:  Voo atrasado: quais os direitos do passageiro

Como é feita a cesárea?

A cesárea tem os mesmos riscos de uma cirurgia. (Foto:Divulgação)

Para ser submetida à cesárea, a mãe recebe uma anestesia peridural, um recurso que faz com que ela não sinta qualquer tipo de dor durante o procedimento.

O médico corta sete camadas até chegar ao útero, fazendo uma incisão de 10 centímetros bem acima da linha dos pelos púbicos. Quando alcança o bebê, puxa-o suavemente. Depois que a criança nasce, a equipe médica remove a placenta e o corte é fechado com pontos.

A cesárea tem uma recuperação mais lenta do que qualquer outro tipo de parto. A mãe pode sentir cólicas e dores durante o período de recuperação, além do que fica mais vulnerável às infecções. A retirada dos pontos acontece de 7 a 10 dias depois do parto.

Veja também: Mais da metade dos partos feitos no Brasil são cesarianas

Top