Os piores lugares do mundo para ser mãe

Anualmente, a ONG Save the Children divulga a lista de países distribuídos em um ranking que avalia os atrativos do lugar para uma mãe…

Por Paulo Lima em 13/05/2013

Anualmente, a ONG Save the Children divulga a lista de países distribuídos em um ranking que avalia os atrativos do lugar para uma mãe e seu filho e, através disso, ela elabora o ranking dos melhores e piores países para ser mãe.

Ao todo, a ONG avaliou 176 países. (Foto: Divulgação).

Ao fazer este tipo de análise, os pesquisadores da ONG avaliam diversos tópicos essenciais em um país para se criar um filho, tais como salários, educação, mortalidade infantil, saúde das mães etc.

De acordo com o levantamento, o dia mais crítico para a sobrevivência de um recém-nascido é o primeiro, já que cerca de 1,04 milhão de crianças morrem todos os anos no mundo inteiro justamente neste período.

Os piores lugares do mundo para ser mãe

Os dez últimos países do ranking estão na África subsaariana. (Foto: Divulgação).

Também segundo a pesquisa, todos os países que ficaram nas últimas dez posições estão na região da África Subsaariana, nações essas onde uma em cada sete crianças morre antes mesmo de completar cinco anos e uma em cada trinta mulheres morre devido a complicações no pós-gestação.

Saiba quais são os melhores lugares do mundo para ser mãe.

Na análise feita pela ONG, a República Democrática do Congo acabou ficando com a última posição do ranking dos piores lugares do mundo para ser mãe. Com cerca de 70 milhões de habitantes, o Congo é o país mais populoso da África e a segundo maior em extensão do continente.

Na República Democrática do Congo (RDC), a pobreza e a guerra deixam a mães sem apoio e alimento justamente no momento em que mais necessitam de suporte, assim acabam desnutridas e desprovidas de qualquer assistência para uma gestação segura.

As outras nove nações que compõem a parte de baixo da lista, formando assim o ranking dos dez piores países para ser mãe são a Somália, Serra Leoa, Mali, Níger, República Centro-Africana, Gambia, Nigéria, Chade e Costa-do-Marfim.

Veja também: Quais são os países mais felizes do mundo.

O ranking é liderado pela Finlândia. O Brasil parece apenas na 78ª posição. (Foto: Divulgação).

Segundo a ONG Save the Children, estes países vivem problemas semelhantes aos do Congo, onde o principal motivo da alta taxa de mortalidade das mães e das crianças é a desnutrição – cerca de 10% a 20% das mães estão abaixo do peso.

Fazendo uma comparação, o estudo mostra que na Finlândia, que ocupa a outra ponta da lista, o risco de uma mãe morrer durante a gestação é de uma em cada 12.200. Lá, as crianças finlandesas passam em média 17 anos estudando, um número incomparável em relação aos países africanos citados.

O Brasil está na lista na posição 78º e reduziu desde 1990 cerca 64% da mortalidade infantil. Isso mostra que melhoramos, mas ainda estamos longe de atingir os índices dos países mais desenvolvidos.

Top