Os perigos do álcool com energético

Os consumidores de energéticos o fazem por diferentes motivos. Uns desejam se manter mais alerta, durante maior tempo, enganando o sono; outros, querem socializar,…

Os consumidores de energéticos o fazem por diferentes motivos. Uns desejam se manter mais alerta, durante maior tempo, enganando o sono; outros, querem socializar, por meio de bebidas alcoólicas, misturando o energético, como forma de disfarçar o gosto de álcool; outros ainda, tomam a mistura simplesmente por a considerarem saborosa e útil, estando já muito habituados a tal. Alertas inúmeros, porém, têm sido divulgados, há um bom tempo, quanto aos perigos do álcool com energético. Poucos dão ouvidos e podem estar colocando sua saúde ou até mesmo a vida, em risco.

A mistura de álcool e energético é opção de muitas pessoas (Foto: Divulgação)

Os perigos do energético

Como se sabe, o energético é uma bebida não alcoólica, porém altamente estimulante. As concentrações de seus ingredientes podem variar, de uma marca a outra. Basicamente, todas elas contêm alta dose de cafeína, açúcar e outros ingredientes que podem comprometer o bem estar da pessoa, causando irritação, insônia, irregularidades dos batimentos cardíacos, entre outros.

O excesso no consumo de cafeína o sistema nervoso central, diretamente. Pode haver desidratação e perda de nutrientes solúveis, que agem como calmantes no sistema nervoso. O resultado é a insônia, irritabilidade e até mesmo o desenvolvimento de uma ansiedade crônica.

Além da cafeína, os energéticos também possuem outras substâncias estimulantes, como guaraná, açaí, ginseng, taurina, creatina, ginkgo biloba, entre outros. Em pequenas doses, os energéticos podem até apresentar resultados positivos, dependendo do contexto. Porém, tornou-se uma moda consumi-lo em excesso, na tentativa de driblar o sono e, pior, misturando-o ao álcool.

O excesso pode gerar sérios problemas à saúde (Foto: Divulgação)

Energético e álcool

Certamente, muitos já estão preparando seus drinks para curtir o carnaval 2014. Nos dias de folia, o consumo de energético com álcool é ainda maior, já que as pessoas querem suportar a festa, sem desanimar. Ao mesmo tempo, muitos desejam consumir álcool e não são poucos os que preferem os destilados. Como aguentar a noite toda, pulando e bebendo? A solução está nos energéticos.

Leia Também:  Os perigos de combinar álcool e energético

A cafeína, contida nos energéticos, aumenta consideravelmente a absorção de álcool, pelo organismo – o que aumenta os riscos de intoxicação.

Além dos sintomas citados anteriormente, que podem aparecer logo após o consumo, existe o risco de a pessoa sofrer um infarto, após o consumo de álcool com energético. Pode-se dizer que a mistura é explosiva. Não é à toa que, nos Estados Unidos, alguns estados já proibiram este tipo de bebida.

O estímulo do energético não neutraliza os efeitos do álcool (Foto: Divulgação)

Embora o energético estimule a pessoa, fazendo-a suportar mais tempo acordada, é equivocada e ideia de que a bebida irá diminuir os efeitos do álcool no corpo. A coordenação motora continua comprometida pelo álcool, mesmo que a pessoa se sinta “mais acordada”.

Isso também faz com que o indivíduo passe mais horas bebendo, aumentando os riscos à saúde e, principalmente, no trânsito.

A dica é curtir o carnaval ou as baladas, evitando misturar álcool com energético, pois os alertas sobre as bebidas, juntas, têm sido constantes e é fato que houve casos de morte, envolvendo esta mistura.

Top