Mitos e verdades sobre derrame

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de cinco milhões de pessoas morrem, anualmente, devido ao derrame. Em nosso país, o acidente vascular encefálico…

Segundo a Organização Mundial da Saúde, mais de cinco milhões de pessoas morrem, anualmente, devido ao derrame. Em nosso país, o acidente vascular encefálico (AVC) ou derrame, este índice é de aproximadamente 100 mil casos por ano, dados esses do Ministério da Saúde. Mesmo diante desse número tão grande, muitas pessoas possuem dúvidas a respeito da doença. Conheça alguns mitos e verdades sobre o derrame.

A dor de cabeça repentina é dos sinais do derrame. (Foto: divulgação)

O derrame atinge apenas indivíduos idosos

Mito – De acordo com o Ministério da Saúde, dos 100 mil casos brasileiros, cerca de 43 mil ocorrem na região Sudeste, sendo 21 mil casos em São Paulo e quase 11 mil no Rio de Janeiro. Desses, quando o AVC não é fatal, o mal pode deixar sequelas graves em até 50% dos sobreviventes. Vale ressaltar que o derrame é mais comum entre os indivíduos com idade superior a 40 anos, porém pode atingir pessoa em qualquer idade.

O tratamento precoce do derrame previne o desenvolvimento de sequelas

Verdade – Até hoje, reconhecer o derrame é um dos maiores desafios entre os médicos brasileiros e de todo o mundo. O problema acontece quando uma artéria é obstruída por gordura ou algum trombo (coágulo) sanguíneo, ou mesmo, quando o vaso sanguíneo se rompe. Diante do quadro, a parte do cérebro que é afetada não recebe o oxigênio necessário, ocasionado a morte dos neurônios na região acometida. Perceber que um indivíduo está sofrendo um derrame, é fundamental para que o tratamento seja iniciado de forma precoce, colaborando com a prevenção de sequelas futuras.

É muito importante buscar a orientação de um especialista, diante da suspeita de derrame. (Foto: divulgação)

O derrame surge de forma repentina

Continuar Lendo  Soluções para decorar ambientes modernos

Mito – De acordo com especialistas, o AVC não acontece de forma repentina. Na verdade, essa patologia é fruto de disfunções anteriores que levam ao aumento no risco de oclusão de um vaso ou seu rompimento. É muito importante que o indivíduo realize acompanhamento médico de patologias pré-existentes, como pressão alta e o colesterol adequadamente, de modo a evitar graves consequências do AVC.

Reconhecer o derrame não é uma tarefa fácil

Mito – As manifestações do derrame surgem de forma repentina e é muito importante reconhecer quais são elas, de modo a buscar um atendimento médico o quanto antes. Os principais sinais e sintomas do derrame são: enfraquecimento, adormecimento ou paralisação do braço ou da perna, perda da força da face, ocasionando desvio da boca para um lado, alteração da visão, dificuldade de falar ou de compreensão, dor de cabeça súbita, perda da capacidade de engolir, falta de coordenação.

O derrame pode trazer algumas sequelas ao indivíduo. (Foto: divulgação)

O derrame é uma patologia muito grave e que pode trazer graves consequências ao indivíduo. Por isso, diante de manifestações suspeitas do problema, é ideal buscar a orientação de um especialista, de forma a prevenir as sequelas do derrame que podem trazer grandes prejuízos à vida do indivíduo.

Top