Medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS

O medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS. O Ministério da Saúde espera distribuir o remédio na rede pública de saúde com…

Por Isabella Moretti em 16/09/2014

O medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS. O Ministério da Saúde espera distribuir o remédio na rede pública de saúde com o objetivo de controlar as crises dos pacientes autistas.

Medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS. (Foto: Divulgação)

O autismo é uma doença que afeta 70 milhões de pessoas no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, estima-se que há 2 milhões de autistas, mas nem todos recebem o tratamento adequado.

Medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS

O Ministério da Saúde está se empenhando para fornecer o primeiro medicamento para tratar autismo através do Sistema Único de Saúde. O remédio age nos sintomas mais comuns da doença, como agressividade, agitação e irritação.

A partir do início de 2015, o medicamento para autismo no SUS será incorporado pelo MS. A estimativa lançada pelo Ministério da Saúde é que a iniciativa atenderá 19 mil autistas por ano.

Novo remédio estará disponível no início de 2015. (Foto: Divulgação)

Carlos Gadelha, secretário do Ministério da Saúde, afirmou a incorporação do medicamento para autismo no SUS faz parte de um projeto maior, que visa aumentar a oferta de remédios do Sistema Único de Saúde. Segundo Carlos, o MS tem se preocupado em incorporar novas políticas para melhorar o atendimento aos pacientes. Já foram lançadas 111 novas tecnologias, das quais 70% são remédios.

O remédio para autismo do Ministério da Saúde irá regular os sintomas do paciente, inclusive as reações mais agressivas. O objetivo é, basicamente, torná-lo mais sociável, melhorando o convívio com a família e com as outras pessoas.

Leia mais: Criança com autismo: cuidados, dicas

O tratamento gratuito para autismo inclui outras ações importantes, como a habilitação e readaptação dos pacientes. Uma equipe multiprofissional, formada por psicólogos, médicos e outros profissionais que trabalham com saúde e educação, é encarregada de ajudar o autista a desenvolver as habilidades cognitivas e a linguagem (oral e escrita). Este tipo de atendimento, que vai muito além da medicação, é uma realidade em 40 mil unidades básicas de saúde no Brasil.

O SUS terá o medicamento para autismo, mas os pacientes que enfrentam um quadro mais grave já contam com outras formas de assistência. Há mais de 100 centros que oferecem reabilitação gratuita aos autistas.

O remédio promete controlar os sintomas do autismo. (Foto: Divulgação)

Sobre o autismo

O autismo é um tipo de transtorno que se manifesta nos três primeiros anos de vida. As suas causas exatas são desconhecidas, mas sabe-se que a doença afeta as habilidades de socialização e comunicação. Os sintomas do autismo são: brincar de faz de conta, não conseguir manter uma conversa social, não olhar nos olhos das outras pessoas e preferir ficar sozinho.

Se o seu filho ou outra pessoa da família sofre de autismo, então saiba que o tratamento está sendo facilitado pelo Ministério da Saúde. O medicamento para autismo no SUS é incorporado pelo MS e atende principalmente quem não tem condições financeiras de comprar o remédio.

Top