Habib’s é proibido de vender esfihas em Porto Alegre

O serviço de Vigilância Sanitária de Porto Alegre impediu nesta quinta-feira a venda de esfihas em todos os estabelecimentos do Habib’s na cidade. O…

A contaminação foi verificada depois que uma família notificou a Vigilância Sanitária, no último dia 16 de abril.

O serviço de Vigilância Sanitária de Porto Alegre impediu nesta quinta-feira a venda de esfihas em todos os estabelecimentos do Habib’s na cidade.

O procedimento foi realizado após um relatório revelar que os recheios de carne, espinafre e queijo das esfihas vindos de uma unidade em Canoas, estavam contaminados por bactérias que acarretam vômitos, diarreia e até aborto.

Leia mais: Habibs Cardápio E Preços

A proibição, de acordo com a Secretaria de Saúde do município, somente é válida para os produtos vindos desta unidade. Outros produtos e até mesmo esfihas podem ser comercializados normalmente, desde que não tenha vindo de Canoas.

A contaminação foi verificada depois que uma família notificou a Vigilância Sanitária, no último dia 16 de abril. Após fazer um lanche no último dia 14 a família começou a passar mal em seguida, teve vômitos e diarreia.

Os recheios de carne, espinafre e queijo das esfihas estavam contaminados por bactérias.

Após ser notificada a Vigilância Sanitária, coletou amostras dos alimentos consumidos no estabelecimento. Os exames realizados pelo Laboratório Central do Estado (Lancen) apontaram que os alimentos continham três tipos de bactérias patogênicas: Bacillus cereus, Escherichia coli e Listeria monocytogenes.

Segundo Paulo Casa Nova, chefe da equipe de vigilância de alimentos no município,  a proibição da venda dos alimentos é uma estratégia preventiva. Agora a equipe deve seguir para central em Canoas para verificar se os alimentos fabricados no estabelecimento, realmente estão contagiados.

Em nota o Habibs afirmou que o ocorrido é “um caso isolado” e destacou que todo o procedimento de fabricação dos alimentos é seguido por  “uma equipe que envolve profissionais técnicos e ligados ao segmento da saúde”.

Por ter sido autuado pela Vigilância Sanitária, o estabelecimento passará por um processo administrativo. Após a conclusão do processo, a companhia pode será punida com advertência, multa ou inclusive interdição.

Top