Greve de professores completa 20 dias nesta terça-feira

A paralisação de educadores das faculdades federais atinge nesta terça-feira ao seu  20º dia longe de um acordo entre o Andes (Sindicato Nacional dos…

A greve teve início no dia 17 de maio e, atualmente abrange 49 instituições de ensino superior.

A paralisação de educadores das faculdades federais atinge nesta terça-feira ao seu  20º dia longe de um acordo entre o Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior) e o governo federal. A greve teve início no dia 17 de maio e, atualmente abrange 49 instituições de ensino superior. Universitários de 19 instituições igualmente entraram em greve para pedir melhores condições de ensino. Conforme o Sindicato, a paralisação compromete mais de 1 milhão de estudantes.

Nesta terça-feira, os professores planejaram uma grande marcha na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para chamar maior atenção do governo ao movimento. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, alegou que todos os acordos estabelecidos no ano passado com os professores universitários da rede federal foram exercidos pelo governo e, nessa situação, não vê justificativa para uma greve da divisão neste momento.

Leia mais: Evangélicos querem vetar interdição de aluguel de horários na TV

A divisão disputa carreira única com inclusão das bonificações em 13 níveis remuneratórios, variação de 5% entre níveis a partir do piso para regime de 20 horas correspondente ao salário mínimo do Dieese (hoje avaliado em R$ 2.326,35) e taxas de acréscimo relativas à titulação ao regime de trabalho.

Os educadores ainda contestam a política de desenvolvimento das universidades federais realizadas pelo governo através do programa Reuni. De acordo com Sindicato, a ampliação foi realiza às pressas e gerou a queda das qualidades de trabalho, com salas lotadas, excesso de disciplinas e de orientações na graduação e na pós-graduação, deficiência de laboratórios e estrutura para pesquisa e extensão, e de uma política eficaz de assistência estudantil.

Leia Também:  Metroviários entram greve em cinco capitais nesta terça

Veja a lista completa das universidades e instituições que estão total ou parcialmente paralisados:

Região Norte
– Universidade Federal do Amazonas
– Universidade Federal de Rondônia
– Universidade Federal de Roraima
– Universidade Federal Rural do Amazonas
– Universidade Federal do Pará
– Universidade Federal do Oeste do Pará
– Universidade Federal do Amapá
– Universidade Federal do Acre
– Universidade Federal do Tocantins

Região Nordeste
– Universidade Federal do Maranhão
– Universidade Federal do Piauí
– Instituto Federal do Piauí
– Universidade Federal do Semi-Árido
– Universidade Federal da Paraíba
– Universidade Federal de Campina Grande
– Universidade Federal Rural de Pernambuco
– Universidade Federal de Alagoas
– Universidade Federal de Sergipe
– Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
– Universidade Federal do Vale do São Francisco
– Universidade Federal de Pernambuco

Região Sul 
– Universidade Federal do Paraná
– Universidade Federal Tecnológica do Paraná
– Universidade Federal do Rio Grande
– Universidade Federal do Pampa
– Universidade Federal de Santa Maria

Região Sudeste
– Universidade Federal do Triângulo Mineiro
– Universidade Federal de Uberlândia
– Universidade Federal de Viçosa
– Universidade Federal de Lavras
– Universidade Federal de Ouro Preto
– Universidade Federal de São João Del Rey
– Universidade Federal de Juiz de Fora
– Universidade Federal de Alfenas
– Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri
– Centro Federal de Educação Tecnológica de MG
– Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais
– Universidade Federal do Espírito Santo
– Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
– Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
– Universidade Federal Fluminense
– Universidade Federal do Rio de Janeiro
– Universidade Federal de São Paulo

Leia Também:  Suzuki Motos Brasil - Preços, Lançamentos

Região Centro-Oeste
– Universidade Federal do Mato Grosso
– Universidade Federal de Goiás
– Universidade de Brasília
– Universidade Federal da Grande Dourados

Top