FGTS: entenda as regras para recolhimento do Fundo de Garantia

PUBLICIDADE

Os empregadores que optaram por suspender o recolhimento do FGTS apoiados pela MP 1.046, precisam dar início à regularização dos pagamentos. Durante quatro meses, os empregadores puderam adiar o pagamento do fundo sem qualquer problema, mas agora precisam regularizar, e o governo federal já apresentou as alternativas de parcelamento ou o pagamento integral da dívida.

O que é a MP 1.046/2021?

A Medida Provisória 1046 permitiu que os patrões suspendessem o pagamento do FGTS entre os meses de abril e julho sem qualquer prejuízo de multa ou encargo. Esses valores serão parcelados entre os meses de setembro e dezembro sem que isso impacte na regularização da empresa no que diz respeito ao FGTS. 

O vencimento das parcelas ocorrerá nos dias 7 de cada mês, sendo a primeira já no mês de setembro.  Caso essa data caia em dia não útil o seu vencimento deverá ser antecipado para o dia útil anterior. Será dividido em quatro parcelas, que deverá ser pago entre os meses de setembro e dezembro.

PUBLICIDADE

Os patrões que não encaminharem os dados ao FGTS no que diz respeito aos meses suspensos, estarão sujeitos ao pagamento de multa por atraso, conforme informação do Governo Federal. 

FGTS: entenda as regras para recolhimento do Fundo de Garantia
Fonte/Reprodução: gov.br

Como o empregado pode ter acesso às informações sobre o pagamento do FGTS?

O empregado pode ter acesso a essas informações através do aplicativo do FGTS ou pelo site. Se lá não constar os depósitos referentes aos meses de abril até julho, deve entrar em contato com seu empregador e saber se ele aderiu a suspensão desse recolhimento com base na MP 1046. Se o empregador confirmar, o trabalhador deve continuar acompanhando, pois a quantia será paga nos próximos meses.

Para realizar o cadastro no site, o trabalhador precisa realizar um cadastro. Ele deverá informar o NIS ou então seu CPF e clicar em “Cadastrar Senha”, em seguida ler os termos de serviços e apertar em “Aceito”. Será preciso digitar as informações pessoais e depois definir uma senha, feito isso, voltará a tela de login e é só inserir o NIS ou CPF e digitar a senha definida anteriormente. Feito o login, será possível verificar o saldo disponível. Outra forma de consulta é por meio de SMS enviados ao celular do empregado gratuitamente.

PUBLICIDADE

Leia também:

Comentários fechados

Os comentários desse post foram encerrados.