Controle o impulso de fazer compras

Para quem não sabe, a compulsão por compras é uma doença (conhecida no meio científico) como oniomania. Alguém que sofre deste problema possui um perfil de pessoa que realiza compras sem refletir sobre a real necessidade de possuir tal produto […]

Em um tempo em que o poder de compra cresce a cada ano, manter a economia doméstica em dia não é tarefa muito simples. Decorrente de toda a facilidade de créditos, muitas pessoas acabam se dando mal por não saber administrar os fatores necessidade x urgência.

Vamos refletir sobre este assunto: Alguém que, por exemplo, possui uma boa linha de crédito na praça muitas vezes se engana com as ilusões das ofertas oferecidas pelas lojas. Esta facilidade de compra pode representar um problema em longo prazo e que nós o conhecemos como efeito bola de neve. Por conta de uma compra mal realizada ou feita por impulso, poderá desencadear outras dívidas desnecessárias e assim acarretar uma série de problemas financeiros.

Para quem não sabe, a compulsão por compras é uma doença (conhecida no meio científico) como oniomania. Alguém que sofre deste problema possui um perfil de pessoa que realiza compras sem refletir sobre a real necessidade de possuir tal produto. Esta atitude faz parte do dia-a-dia dele, ou seja, sai de casa com a intenção de comprar; Sempre adquire itens de consumo apenas por ceder a pressão do vendedor ou por uma vontade repentina.

Pelos pontos registrados acima, percebe-se que a compulsão faz com que a pessoa não consiga dizer NÃO a tantas ofertas disponíveis do mercado. O resultado é fazer compras sem necessidade a tal ponto de gerar um descontrole no orçamento. Mas, como controlar toda esta ansiedade em se fazer compras?

– Para quem sofre da doença compulsória, a primeira atitude é procurar uma ajuda profissional através de um psicólogo. Ele irá auxiliá-lo e orientá-lo melhor sobre como se livrar do problema e passar a ter mais controle quanto aos gastos.

Continuar Lendo  7 dicas para ganhar dinheiro no mercado de beleza

– Ao sair para um passeio, é preciso deixar o cartão de crédito e talão de cheques em casa. Você deve sair apenas com um recurso necessário para gastos com almoço, lanche, passagem, além de uma pequena reserva para imprevistos;

– Saia sempre acompanhado por um amigo ou parente que possa ajudá-lo no controle da compulsão. No entanto, a pessoa escolhida deve ser alguém que tenha conhecimento do caso e que esteja disposta a ajudar você.

– Evite acreditar no que o vendedor diz. A relação entre vendedor e cliente é apenas uma: Compra e venda! Ele está ali para vender e você é o alvo. No momento da escolha, não se faz necessário ser atendido por nenhum deles. Para evitar os seus palpites, basta dizer que está apenas observando os produtos.

– É preciso evitar entrar em lojas que vendem produtos dos quais você gosta. Isso é um prato cheio para a compulsão se tornar um problema ainda mais sério.

– Jamais faça uso do seu cheque especial. Saiba que ele serve apenas para iludir os clientes dos bancos visto que possuem juros absurdos, oferecem uma forma simplificada de utilização e ainda passam uma enganosa sensação de segurança na compra.

– Aprenda a programar suas compras durante o mês. Infelizmente, grande parte dos brasileiros não teve este tipo de educação doméstica, o que é compreensível nas famílias mais pobres. No entanto, além de ser algo obrigatório para se manter o orçamento da família em equilíbrio, é preciso intensificar esta ação na hora em que se identifica uma compulsão maior por compras.

Portanto, adotando as dicas registradas nesse artigo e tentando planejar melhor os seus gastos, será possível controlar a compulsividade e ter uma vida financeira mais estabilizada.

Continuar Lendo  Cuidados para não Sermos Vítimas de Cibercrime

 

Top