Consumir iogurte acelera a queima de gordura abdominal

Consumir iogurte acelera a queima de gordura abdominal

Segundo um estudo, conduzido pela Universidade de Tennessee nos Estados Unidos, o iogurte pode acelerar a queima calorias do corpo, simplificando a perda de…

Por Editorial MDT em 15/03/2012

A alimentação com cálcio ajudou os voluntários a perder mais de uma polegada em volta da cintura.

Segundo um estudo, conduzido pela Universidade de Tennessee nos Estados Unidos, o iogurte pode acelerar a queima calorias do corpo, simplificando a perda de gordura enquanto sustenta-se o músculo com baixa quantia de gordura. A pesquisa foi divulgada na conferência Experimental Biology.

A nova análise, apresentada pelo docente de nutrição da instituição, Michael Zemel, divulgou que os voluntários que adicionaram o iogurte Yoplait Light como parte da alimentação reduziram expressivamente o peso do que aqueles que somente diminuíram as calorias. Os indivíduos que comeram o iogurte reduziram 22% a mais peso, 61% a mais de gordura corporal e 81% a mais de gordura abdominal ao longo da pesquisa, que durou aproximadamente 3 meses.

O iogurte pode acelerar a queima de calorias do corpo, simplificando a perda de gordura enquanto sustenta-se o músculo com baixa quantia de gordura.

Zemel e outros cientistas analisaram o impacto da inclusão do iogurte na alimentação de 34 participantes considerados obesos, os quais foram separados aleatoriamente para um dos 2 grupos de dieta. O grupo do iogurte, ingeriu quase  1.100 mg de cálcio diariamente, e usou 3 amostras do alimento. O outro ingeriu pouco menos de 500 mg de cálcio.

Todos os participantes receberam dietas diferenciadas que ministravam menos 500 calorias do que sua ingestão regular. O peso  e a pressão sanguínea foram checadas todas as semanas e a composição do corpo total foi estudada antes e depois do estudo.

“O iogurte não somente ajudou os participantes do estudo a perder mais peso – a média de perda de peso foi de 5,6 kg, como também a efetividade em manter a massa muscular com pouca gordura foi cerca de duas vezes superior,” disse Zemel. “Esta é uma questão crítica quando se faz dieta – você quer perder gordura, não músculo. Os músculos ajudam a queimar calorias, mas são comprometidos frequentemente durante a perda de peso.”

Os voluntários que consumiram o iogurte ainda reduziram 81% a mais de gordura na região abdominal.

Os voluntários que consumiram o iogurte ainda reduziram 81% a mais de gordura na região abdominal, classificada como o tipo mais perigoso de gordura. “Os indivíduos obesos que têm gordura extra na região abdominal têm maior risco de ter doença cardíaca, diabetes, derrame e alguns tipos de câncer.” A alimentação equipada em cálcio ajudou os voluntários a perder mais de uma polegada em volta da cintura em relação àqueles que realizaram uma alimentação mais desprovida da proteína.

Em pesquisas atuais, Zemel descobriu  que em uma dieta de redução de calorias, a ingestão de cálcio é majorada e o peso e a gordura reduzida. Segundo ele, uma alimentação desprovida em cálcio parece instigar a fabricação de enzimas que produzem gorduras e reduz a atividade das enzimas responsáveis pela queima de gordura. A única consequência é que as células ficam cheias de gorduras.

Top