Como Funciona o Tesouro Direto

Todo mundo está habilitado para investir em títulos públicos, o que nada mais é do que emprestar dinheiro ao governo federal e receber juros.…

Todo mundo está habilitado para investir em títulos públicos, o que nada mais é do que emprestar dinheiro ao governo federal e receber juros. Os fundos de renda fixa nas agências bancárias é uma maneira de fazer isto utilizada por muita gente, porém existem outras opções para fazer o mesmo tipo de investimento, é o caso do Tesouro Direto, que atualmente é a aplicação de menor risco existente no Brasil.

O Tesouro Direto foi criado pelo Tesouro Nacional, e através de  sua página na internet, permite a compra dos títulos por pessoas físicas, em parceria com a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F). Este site oferece um  curso virtual e um infográfico com o passo-a-passo para o investidor interessado, porém este investidor precisa cadastrar-se em um agente autorizado, que é um banco ou uma corretora, para acessar o serviço.

Sendo assim, o Tesouro Direto é o investimento mais indicado para aqueles que gostam da simplicidade e segurança da caderneta de poupança, pois este tipo de investimento se baseia na compra e venda de títulos públicos, através da Internet, de uma forma simples e rápida.

Como dito acima e apenas “dando nomes aos bois”, os Títulos públicos são uma forma do Governo Federal conseguir recursos financeiros para o financiamento da dívida pública e para investimentos em infra-estrutura e etc. Assim, o investidor compra um título do governo, e o governo utiliza o dinheiro para aplicar na máquina estatal.

O processo se dá pela compra direta de papéis, sem interferência de nenhuma instituição financeira. Basta acessar o site do Tesouro, escolher uma das modalidades existentes para os Títulos, preencher seus dados e transferir o dinheiro para o Agente de Custódia, que como dito acima, pode ser uma corretora ou seu próprio banco.

Continuar Lendo  Pagamento móvel: operadoras fecham parcerias com bancos

Quanto ao procedimento posterior, é preciso dizer que todos os títulos do governo são escriturais, com isso, ao comprar o título não recebemos um papel, acontece somente a inclusão do nosso nome no SELIC, que é o Sistema Especial de Liquidação e Custódia e controla a dívida e emissão de títulos. Este sistema possui uma taxa de juros básica, chamada de Taxa SELIC, esta taxa influência todas as outras taxas de juros do mercado.

Vale lembrar que os Títulos do Tesouro Nacional são negociados em diversos tipos, existem os que possibilitam resgates mensais, semestrais, anuais e até em períodos maiores, sem contar que a qualquer momento pode vender estes títulos e o próprio Ministério da Fazenda irá fazer a transação, apenas com uma ordem de venda emitida.

Acessando o site do Tesouro Nacional, você encontrará a lista completa dos agentes de custódia para fazer o cadastro e começar os seus investimentos.

Por fim, ao escolher um agente de custódio, que na maioria das vezes é o seu próprio banco, basta você abrir uma conta de investimento vinculada a sua conta corrente e fazer a transferência da quantia a qual deseja investir. O próprio banco vai se encarregar em abrir uma conta na Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia e fazer o cadastro junto ao Tesouro. Você vai receber um login e senha que lhe dará acesso ao sistema da Receita através do site www.tesourodireto.gov.br . Feito isso, você estará apto para negociar os títulos e os fundos sairão diretamente da sua conta investimento.

Top