Como ajudar seu filho a lidar com o luto?

Se para um adulto, perder uma pessoa amada é difícil, imagine para uma criança, que ainda nem sabe o que é a morte. Como…

Se para um adulto, perder uma pessoa amada é difícil, imagine para uma criança, que ainda nem sabe o que é a morte. Como cada criança é um “mundo”, o processo de luto é diferente para cada uma. No entanto, há alguns pontos em comum e aqui estão eles para que você possa ajudar o seu filho a lidar com o luto.

Assim que a pessoa amada falecer, é preciso que as pessoas mais próximas à criança sejam muito honestas e sinceras com elas, pois de nada adianta mentir, sendo que, algum dia, ela o descobrirá. Dependendo da idade dela, você terá que explicar até o que é a morte e dizer-lhe que aquela pessoa nunca mais voltará.

Após esse momento doloroso, cada criança terá uma reação: ela pode ficar profundamente triste ou mostrar total indiferença, apesar de estar moída por dentro. Outras, isolam-se e afastam-se de todos, mostram comportamentos agressivos, ficam apáticas, somatizam os sentimentos ou vão mal na escola. No entanto, não importa que comportamento ela apresente, pois os seus familiares e as pessoas próximas estarão ao seu lado para apoiá-la e ajudá-la a suportar essa perda lastimável.

Portanto, ela precisará de muitos cuidados nesses momentos. Vale mimá-la, abraçá-la, beijá-la, dormir com ela, contar-lhe historinhas, brincar com ela, assistir filmes com elas ou fazer o que ela quiser para suportar a dor.

Ver uma criança sofrer causa muita dor nos adultos, mas a tristeza faz parte do processo de luto e deve ser vista como algo terapêutico, porque quando a criança exterioriza a sua dor, ela está colocando para fora todos os seus sentimentos de angústia, dor, sofrimento e medo. Portanto, os piores lutos são aqueles em que a criança fica isolada, quieta e indiferente. Nesses casos, a ajuda profissional será necessária para que ela consiga expressar os seus sentimentos.

Leia Também:  Receita de pavê de café com maracujá

Você e a sua família podem estar se mostrando fortes diante da criança, pois precisam estar presentes para acalentá-la. Porém, por dentro, estão quebrados, doloridos e chorando. Como as pessoas amadas são as referências da criança, não há problemas se elas chorarem ou lastimarem a perda do ente querido. Sendo assim, ela até se sentirá mais segura, normal e confortada se puder dividir a sua dor com quem ama e confia.

O processo de luto é demorado para as crianças assim como para os adultos, pois a lembrança da pessoa amada fica continuamente na mente delas. Mas com muito amor, carinho e compreensão das pessoas que as amam, elas superarão essa angústia.

E com o passar do tempo, elas aprenderão a viver sem esse ente querido e a imagem dele, que causava tanta dor, passa a se tornar uma lembrança agradável e saudosa.

Top