Cigarro Aumenta o Risco de Doenças Oculares

Não é de hoje que os órgãos de saúde alertam sobre os perigos do cigarro para a saúde. Recentemente ficou comprovado que os fumantes…

Não é de hoje que os órgãos de saúde alertam sobre os perigos do cigarro para a saúde. Recentemente ficou comprovado que os fumantes possuem maiores chances de desenvolver doenças oculares, ou seja, o tabagismo não está em harmonia com a visão e representa uma grande ameaça.

O uso freqüente de cigarro não chega a ser a principal causa de uma doença oftalmológica, porém facilita a evolução de um quadro. Até mesmo o fumo passivo pode influenciar nos mecanismos de visão e facilitar o desenvolvimento de diversas doenças oculares.

Depois de ser responsável por vários problemas cardíacos e respiratórios, o tabagismo também vem sendo associado à incidência de problemas oculares graves. Normalmente os pacientes se revelam surpresos diante da ligação que existe entre o sistema visual com o mau-hábito de fumar.

Doenças oculares com maior freqüência em fumantes

Catarata: uma velha conhecida entre as doenças oculares, sendo caracterizada pela opacidade dos olhos e perda gradual da visão. Entre as causas típicas estão à idade, uso de medicamentos fortes ou mesmo traumas. A melhor forma de tratar a catarata é por meio de cirurgia e quanto mais cedo for realizado o procedimento, mais fácil será a recuperação.

O dano causado na lente natural dos olhos pela catarata é o principal motivo da cegueira. Por isso todas as medidas possíveis para evitar o problema oftalmológico devem ser tomadas e acrescentadas ao dia-a-dia. Um fumante tem maiores chances de desenvolver catarata devido às substâncias químicas do cigarro que invadem os olhos a cada nova tragada.

Glaucoma: é um distúrbio conhecido por levar a perda da visão. Acontece devido ao aumento da pressão intra-ocular e acaba sendo responsável por danificar o nervo óptico. O cigarro sozinho não causa o glaucoma, mas ele consegue acelerar a evolução da doença e agravar os sintomas. A deficiência da circulação sanguínea no corpo é um fator que tem sido muito associado ao glaucoma nas pesquisas. Por essas e outras o médico recomenda parar com o tabagismo para que o tratamento possa ter os resultados esperados e não danifique o sistema vascular.

Leia Também:  Erros mais comuns em cabelos alisados

Degeneração macular: quando se manifesta em pessoas com mais de 65 anos é capaz de levar a perda da visão e nenhum tratamento se mostra eficiente o bastante para dar conta dos males. O número de cigarros que a pessoa fumou ao longo da vida é capaz de influenciar na evolução da doença.

Síndrome do olho seco e alergias: o cigarro torna agrava os sintomas desse problema de visão, tanto nos fumantes como também nas pessoas que estão ao redor em contato com as substâncias prejudiciais. Além da secura nos olhos, o indivíduo pode sentir dificuldade para movimentar as pálpebras, coceira e vermelhidão.  Não se trata de um problema grave, mas pode incomodar bastante e até mesmo causar lesões na córnea dependendo da sensibilidade.

A atenção deve ser redobrada para os diabéticos, que possuem o organismo mais sensível ao efeito do cigarro. Considerada uma doença que requer controles e mudança de hábitos, a diabete costuma ter forte influência na retina. A pessoa que já sofre do problema e ainda tem o vício do fumo está mais vulnerável as alterações vasculares e, em conseqüência, a cegueira irreversível.

O fumo é causador de outros danos ao organismo humano, tais como redução da capacidade respiratória, maiores chances de infarto, câncer de pulmão e aumento da pressão. Pesquisas revelam que 15% dos brasileiros ainda são fumantes, um índice que deve gerar preocupações. Depois de descobrir que o cigarro aumenta o risco de doenças oculares, procure evitar o vício e buscar hábitos de vida mais saudáveis.

Top