Casca de Laranja Pode ser Transformada em Biocombustível

Totalmente limpa e renovável, a casca de laranja está entre as fontes pesquisadas para produção do biocombustível. […]

Cientistas brasileiros, britânicos e espanhóis trabalham junto em pesquisas que envolvem os restos de alimentos para a produção do biocombustível. A ideia é reciclar tudo ao nosso redor, incluindo o lixo orgânico, sempre que possível. O biocombustível vem sendo altamente estudado em todo o mundo. Aqui no Brasil, o etanol é a menina dos olhos do setor de biocombustível. Foi um dos primeiros a realmente funcionar e entrar no mercado de um país. A cana de açúcar, matéria prima para a fabricação do etanol, é totalmente limpa e renovável.

O biocombustível da casca de laranja vem sendo estudado e testado em diferentes experiências. Usar os resíduos dos alimentos para a produção de compostos químicos é uma das medidas para reaproveitar matéria prima e ainda evitar os enormes acúmulos de lixo orgânico em todo o mundo. Além da casca de laranja, demais resíduos estão sendo estudados mais a fundo. O poder dos alimentos é muito grande, seja dentro de casa ou em âmbito industrial. Ainda se tem muito que descobrir sobre eles, mas estamos evoluindo para isso.

A Orange Peel Exploitation Company (Companhia para Exploração de Cascas de Laranja) foi apresentada essa semana pelo professor James Clark, da Universidade de York, na Grã-Bretanha, durante o Festival Britânico de Ciência em Bradford. A Companhia foi formada com a presença de pesquisadores da Universidade de São Paulo e também da Universidade de Córdoba, na Espanha.

O preparo da casca de laranja como biocombustível é mais fácil do que muitos imaginam. É como se colocasse as cascas em um microondas muito mais potente do que o normal. As micro-ondas ativam a celulose da casca, liberando assim vários resíduos químicos. Entre os resíduos, encontram-se os necessários para a fabricação de um biocombustível de qualidade.

Leia Também:  Fórum de Sustentabilidade SWU 2011

Se isso realmente desse certo e entrasse no mercado comercial, seria possível processar cerca de 6 toneladas de resíduos alimentares por hora com uma máquina com custo estimado em R$ 2,7 milhões.

Existem os mais variados tipos de biocombustível, desde os amis simples aos mais complexos. Hoje em dia você consegue obter um combustível natural de matérias primas como chocolate, penas de galinha, restos de alimentos, tequila, maconha e assim por diante. Isso mesmo! Pode parecer estranho, inusitado, mas as pesquisas estão aí, com força total! Todo tipo de produto, alimento, vegetal, etc, está sendo pesquisado e testado como biocombustível. A busca por algo cada vez mais limpo e barato não para tão cedo.

Top