Camisinha feminina: mitos e verdades

Muito diferente do que se pensa, a camisinha feminina possui eficácia na prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis, tanto para as mulheres quanto para os…

A camisinha feminina é uma ótima forma de prevenir Doenças Sexualmente Transmissíveis.

Muito diferente do que se pensa, a camisinha feminina possui eficácia na prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis, tanto para as mulheres quanto para os homens e ainda previne a tão polêmica gravidez indesejada. As vantagens desse método contraceptivo são muito maiores do que se imagina. Conheça alguns mitos e verdades sobre a camisinha feminina.

A camisinha feminina

  • A camisinha feminina foi criada nos anos 90;
  • Feita de poliuretano, um material mais forte que o látex, que é usado para fazer as camisinhas masculinas;
  • Ela possui 16 cm de extensão e um anel em ambas as extremidades, e as mesmas funções da camisinha masculina;
  • Oferece vantagem por se tratar de um material antialérgico, e que permite maior passagem de calor e sensibilidade;
  • A colocação é parecida com a do absorvente interno e do diafragma. A mulher deitada ou sentada dobra o anel e introduz até o fundo da vagina;
  • Após vinte anos de sua criação, ela ainda continua sendo pouco utilizada;
  • As reclamações mais frequentes quanto ao uso são: que a aparência é feia durante a relação sexual, que provoca barulhos desagradáveis e ainda são mais caras e difíceis de encontrar.

A camisinha feminina deve ser colocada antes da relação sexual.

Mitos e verdades sobre a camisinha feminina

1.  A camisinha feminina oferece segurança.

VERDADE. Ela é feita de borracha nitrílica, um material que oferece muita segurança e proteção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis, inclusive o HIV;

2. A camisinha pode sumir dentro do corpo da mulher.

MITO.  A camisinha feminina cobre apenas o colo do útero, que por sinal possui um orifício tão pequeno que impossibilita a passagem da camisinha através dele.

3. A camisinha deve ser colocada antes da relação sexual.

VERDADE. Ela deve ser colocada antes da relação sexual para oferecer total proteção. Além do mais, a colocação antes evita que se esqueça de usá-la.

Saiba mais sobre como colocar a camisinha feminina.

4. A camisinha feminina deve ser colocada com o pênis ereto.

MITO. Por ela ser introduzida dentro da vagina, ela não depende da ereção do pênis. Alguns homens sentem mais conforto quando a mulher usa a camisinha feminina, pois ela não aperta o pênis e não proporciona incômodo na relação.

5. A camisinha feminina causa alergia.

MITO. Ela é feita de material antialérgico, portanto não causa alergia.

6. A camisinha feminina faz barulhos durante a relação.

MITO. As camisinhas são fabricadas atualmente de borracha nitrílicas, um material macio, fino e não provoca barulhos. Além de proporcionar uma relação sexual mais prazerosa tanto para a mulher quanto para o homem.

 7. A camisinha feminina é mais eficaz na proteção de HPV e herpes.

VERDADE. Ela oferece mais proteção por recobrir os lábios da vagina, ajudando a prevenir a infecção por esses vírus. Além disso, o sexo oral pode ser feito com a camisinha feminina.

8. O custo do preservativo feminino é muito alto. 

MITO. A camisinha feminina é barata e está disponível em vários postos de saúde, de vários municípios do Brasil.

Veja também: Preservativo feminino gratuito pelo SUS. 

 

Esse preservativo pode ser encontrado em farmácias e também em postos de saúde.

Considerando o ponto de vista estético, pode até ser desagradável o uso. Mas, levando em consideração que os casais que já utilizaram esse preservativo, aprovaram, vale a pena experimentar esta alternativa.






Top