Calendário de vacina para cães

Muitas pessoas acabam não sabendo quais as vacinas que seu cachorro de estimação deve tomar. Em alguns casos, é possível encontrar cães que nunca…

A vacinação é importante tanto para a saúde de toda família. (Foto:Divulgação)

Muitas pessoas acabam não sabendo quais as vacinas que seu cachorro de estimação deve tomar. Em alguns casos, é possível encontrar cães que nunca foram vacinados, o que pode colocar em risco tanto a saúde do bichinho como a das pessoas que estão ao seu redor.

Para esclarecer várias dúvidas a respeito do assunto, confira dicas imperdíveis para manter a vacinação de seu pet em dia.

Conheça as vacinas disponíveis para os cães.

A importância do médico veterinário

O médico veterinário possui papel importantíssimo na saúde dos bichos de estimação, pois é ele quem deve orientar sobre quais as vacinas tomar e quando repetir as doses de reforço. Não existe um esquema único a ser seguido, ficando a critério do médico veterinário decidir quais as vacinas necessárias para cada caso, além das obrigatórias.

Vacinas obrigatórias

Independente das vacinas que o veterinário decidir aplicar no pet, as vacinas múltiplas (V8 ou V10) e a vacina antirrábica são obrigatórias em todos os esquemas de vacinação. Nos casos de cães adultos que nunca foram vacinados, ou até mesmo dos filhotes que acabaram passando da época correta de vacinação precisam receber duas doses da vacina múltipla, com intervalo de 21 dias entre cada aplicação, e uma dose da antirrábica. A mesma regra vale para cães errantes, que não possuem carteira de vacinação conhecida.

 Proteção extra

Existem disponíveis algumas vacinas que não são obrigatórias, mas conferem proteção extra para a saúde do cãozinho. Vacinas como a contra leishmaniose, são bastante importantes, pois previne o aparecimento de uma das principais doenças que podem ser transmitidas dos animais para os seres humanos, chamadas de zoonoses, garantindo mais saúde para toda família.

Leia Também:  Países mais tolerantes com homossexuais

Filhotes

Animais com menos de 45 dias não devem ser vacinados, a menos que a mãe da ninhada nunca tenha sido vacinada. O motivo para tal cautela é que os anticorpos transmitidos no leite da cadela para os filhotes podem acabar inativando a vacina.

A vacina múltipla e a antirrábica são obrigatórias. (Foto:Divulgação)

Calendário vacinal para cães

Entre 6 a 8 semanas de vida:

  • V8 ou V10

Deve ser aplicada a primeira dose da vacina, que protege contra cinomose, hepatite infecciosa canina, Adenovírus Canino tipo 2, Coronavírus canino, Parainfluenza canina, Parvovírus canino e leptospirose

Com 12 semanas de vida

  • V8 ou V10

Dose de reforço.

  • Gripe canina

Confere proteção contra o adenovírus canino tipo 2, Parainfluenza canina e Bordatella bronchiseptica.

  • Giardíase

É recomendada para animais que vivem em grupo, como em canis ou criadores.

Com 16 semanas de vida

  • V8 ou V10

Última dose de reforço.

  • Gripe canina

Dose de reforço para a vacina injetável, uma vez que a intranasal é aplicada em dose única.

  • Giardíase

Dose de reforço.

  • Antirrábica

É uma das vacinas obrigatórias e protege os animais contra a raiva.

Anualmente, a partir do primeiro ano

Depois do primeiro ano, o bichinho deve ser vacinado anualmente com uma dose de cada vacina:

  • V8 ou V10;
  • Gripe canina;
  • Giardíase;
  • Antirrábica.

Filhotes com menos de 45 dias não devem ser vacinados. (Foto:Divulgação)

Para facilitar a vida dos donos, é indicado aplicar todas as vacinas em um mesmo dia, para que a data seja repetida anualmente.

Após conferir as dicas e saber mais sobre a importância da administração de vacinas, tanto para a saúde do animal de estimação como também para o restante da família, a dica é ficar atento para o calendário vacinal que deve ser seguido e procurar um médico veterinário para esclarecer qualquer dúvida que possa surgir.

Leia Também:  Receita libera consulta a lote da malha fina

Veja fotos de cachorros de raça.

Top