Atenção seletiva: o que é, saiba mais

A cada dia mais, seja no trabalho, nos estudos ou nos relacionamentos interpessoais, nota-se a grande dificuldade das pessoas em compreenderem algumas informações. A título de exemplo, no ambiente corporativo, ao entregar um relatório ou demanda exigida, é comum que o funcionário se esqueça de determinados detalhes, os quais fariam toda diferença mediante um resultado final.

Estes problemas se dão por nossa incapacidade de concentração, que atualmente se encontra em diversos níveis, podendo chegar ao que chamamos de atenção seletiva. Saiba mais sobre o que é a atenção seletiva e as formas de evita-la:

Conheça as raízes deste problema e saiba como evitar (Foto: Divulgação)

O que é a atenção seletiva?

A atenção seletiva é a capacidade do cérebro selecionar informações importantes, desativando suas transmissões para as informações irrelevantes. Os estímulos estão associados aos sentidos, sejam eles olfativos, visuais, táteis, gustativos ou sonoros, de forma que o direcionamento da atenção seletiva será diferente para cada pessoa, de acordo com aquilo que o indivíduo considerar importante.

A problema da atenção seletiva decorre do fato de diariamente recebermos uma grande quantidade de estímulos, sejam eles devido o barulho e rapidez das grandes metrópoles, as propagandas e os meios tecnológicos, além da urgência da sociedade moderna em atender rapidamente as demandas do mundo contemporâneo.

Recebemos estímulos a todo instante, o que contribui com o desenvolvimento da atenção seletiva (Foto: Divulgação)

Como evitar este malefício?

Devido os inúmeros problemas trazidos pela atenção seletiva, é muito importante que cortemos este mal pela raiz. Existem casos crônicos onde o indivíduo permanece pensando em outras coisas enquanto parece estar prestando atenção, de forma que este comportamento pode desencadear uma serie de doenças de ordem psicológica, como o Alzheimer, Amnésia e outros transtornos psíquicos.

Para evitar a atenção seletiva, faz-se necessário melhorar a capacidade de concentração, o que é feito a partir de uma técnica definida por auto-observação pelos psicanalistas. A auto-observação consiste em estarmos presentes no que estamos fazendo, sem desviarmos o foco para outros assuntos que não fazem parte da ação que nos propomos a fazer.

Esteja presente nas ações propostas para evitar a atenção seletiva (Foto: Divulgação)

A título de exemplo, acontece quando estamos ao volante, pensando em outras coisas e inclusive falando ou mexendo no celular enquanto dirigimos. A atenção neste caso, determinada mecânica, passa rapidamente à atenção seletiva, que além de causar danos às pessoas, causa ainda mais problemas ao próprio indivíduo.

Por isso, esteja sempre atento aos seus pensamentos e opte, com consciência, pela atenção voluntária, a qual você poderá usar em favor de sua inteligência, ampliando assim a sua capacidade de memorização.

Que tal começar agora?

Reply