Aprenda a controlar a irritação

A irritação está presente na vida moderna e pode ser evitada através de terapia, massagens e alimentação equilibrada. […]

Por Redacao em 20/11/2011

Um sinal de trânsito um pouco mais demorado, um engarrafamento de duas horas até chegar ao trabalho, um amigo que telefona para falar nada de mais, uma internet lenta que tirar a paciência. Pequenas situações transformam-se em verdadeiras fontes de estresse e acabam tirando do sério muita gente. Mas como saber lidar com isso? Como levar a vida de uma forma mais leve? Alguns especialistas dão dicas sobre o assunto. Aprenda a controlar a irritação.

De acordo com a psicóloga do SPA Sorocaba, Cláudia P. S. Nogueira, uma forma de trabalhar a irritação é ver os fatos da vida de uma forma mais real, pois desse jeito a pessoa acaba criando meios para encarar o que parecem ser pequenos empecilhos que a tiram da calmaria. Uma dica que a especialista dá é fazer a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC). Mas qual a vantagem desse tipo de tratamento? Nogueira afirma que através dele, o paciente desenvolve formas de driblar o estresse através de treinamento e novas maneiras de lidar com as diversas situações. Isso significa que o estilo de vida é modificado em prol do equilíbrio das emoções.

Quem quer aprender a lidar com a irritação também pode buscar outras alternativas, como massagens, por exemplo, que são excelentes para as pessoas que sofrem de estresse. Os movimentos feitos no corpo são perfeitos para provocar relaxamento e tirar um pouco a pessoa da tensão do dia a dia.

Um outro hábito que também pode mudar a visão das pessoas que sofrem de irritação e que querem aprender a lidar com isso é a alimentação. De acordo com o Dr. Manoel Carlos Beldi Castanho, também do SPA Sorocaba, a alimentação é um ponto muito especial, que deve ter atenção das pessoas que sofrem de estresse, pois se ela for equilibrada pode ajudar o controle da doença.

A pessoa que vive irritada, estressada, tem muito a perder, pois surgem sentimentos que só contribuem para os desequilíbrios mental e físico, tais como: desatenção, ansiedade, alterações de humor, medo, nervosismo e outros. E tudo isso pode acabar baixando a imunidade, porque o cortisol e a adrenalina, por exemplo, fazem com que ocorra a diminuição dos linfócitos, que fazem parte do sistema de defesa do corpo. Desse jeito, as portas do corpo são abertas para que as doenças possam surgir, tais como aquelas do coração, cirrose, úlcera, problemas de pele, entre outros.

Top