Animal de estimação: como escolher o ideal

O homem por ser social, adora estar em constante companhia de sua família e amigos, bem como dos adoráveis e fiéis companheiros animais. Adquirir um bichinho de estimação é uma ação comum e corrente em nossa sociedade, ao passo que muitas pessoas que decidem morar sozinhas também procuram por alguém que esteja ao seu lado o tempo inteiro.

No entanto, escolher qual será o seu melhor amigo implica em algumas condições básicas para que tanto você como seu animal vivam em completa harmonia.

Saiba como escolher o seu melhor amigo

Primeiro passo

É comum que uma grande parte de indivíduos ao decidirem adquirir seus animais de estimação – seja por escolha própria ou  insistência de crianças, em falta de condições propícias ou tempo para cuidar,  muitas vezes acabam optando por doar seus novos amigos e alguns de menor sensibilidade até os abandonam. São frequentes os relatos de moradores de rodovias que se deparam com cães ou gatos de raça perdidos nas estradas, que na maioria das vezes são mortos nas pistas por não saberem o caminho de volta para suas casas.

Desta forma, o requerimento básico para ter um bichinho é a mínima noção de responsabilidade e caráter, lembrando-se que o animalzinho indefeso será totalmente dependente de você assim como uma criança ou um filho. Pense bem antes de arcar com esta séria decisão que envolve autodomínio, respeito, sinceridade consigo mesmo e amor ao próximo – além de condições financeiras para arcar com os possíveis gastos.

Seja responsável por suas decisões

Ao ter a certeza de poder arcar com essa responsabilidade durante toda a vida do animal e mesmo assim decidir por ter um bichinho de estimação, leve em consideração alguns pormenores:

Saúde e Higiene

Se você é alérgico a pelos, jamais decida por animais como cães, gatos, coelhos, roedores em geral, etc. Opte por montar um aquário ou pelos lindos e divertidos pássaros como as calopsitas e papagaios.

Ideais para alérgicos, as calopsitas são divertidos animais

Lembre-se que o bichinho, seja ele qual for, necessitará de você para se manter alimentado e com as condições de saúde necessárias. Assim como você toma banho todos os dias, escova os dentes e cuida de sua higiene pessoal, limpe diariamente o ambiente de seu animal e jamais caia no mito de que gaiolas devem ser limpas 2 ou 3 vezes por semana. Tenha sempre em mente que na natureza, antes mesmo de serem domesticados, estes animaizinhos obtinham condições muito mais propícias de saúde e higiene, posto que não se alimentavam e conviviam no mesmo ambiente em que despositavam os seus dejetos.

Uma dica importante que deve ser ressaltada é que jornais nunca são adequados para a disposição de forros em gaiolas. Eles contém chumbo em sua composição e o contato com a pele ou ingestão deste componente causa cânceres e a morte do animal. Não use esse material em hipótese alguma, principalmente no ambiente dos roedores – prefira as serragens.

Tempo e espaço

Se você é ocupado e passa o dia fora de casa, descarte de imediato a possibilidade de ter um animal de estimação. Os peixes são animais que necessitam de muito menos cuidado do que os restantes, portanto, se você montar um aquário com um espaço adequado e dispor de tempo para limpar, pode pensar em escolher essa opção.

Para quem mora em apartamento, procure evitar o sofrimento de seu companheiro cão ou gato. Somente tenha estes animais se o seu apartamento obtiver uma área específica para a casinha destes bichinhos e se dispuser de tempo e dedicação para levá-los para passear e fazer suas necessidades por no mínimo 2 vezes ao dia (manhã e noite).

Caso decida por roedores, lembre-se que todos eles precisam fazer diariamente passeios fora da gaiola, como os coelhos e principalmente as chinchilas. Deixá-los presos faz com que a musculatura do animal se atrofie, causando a morte do mesmo. Mesmo com este fator, tenha em mente que não é porque passeiam que as gaiolas devem ser pequenas – roedores são animais que naturalmente correm, pulam e fogem o dia todo, precisando muito de mobilidade. Tenha um tamanho adequado de gaiolas e ao soltar seu animalzinho, prepare a casa escondendo os fios que o animal poderá roer, locais onde ele poderá entrar ou pular (como janelas, frestas, passagens pequenas, etc.) e supervisione suas brincadeiras.

As chinchilas precisam passear e pular bastante, para manter sua saúde e bem-estar em dia.

É importante ressaltar que os hamsters possuem rodas específicas para seus exercícios, pelo fato de caminharem ao invés de saltitarem. Portanto, não caia nas armadilhas de rodas para coelhos e chinchilas, visto que estes animais saltitam e as rodas nãosão eficientes para sua musculatura. É imprescindível soltá-los para os passeios supervisionados.

Dicas importantes

É de extrema urgência que uma pesquisa minuciosa seja realizada antes da aquisição de seu animalzinho. Muitos sites,  programas de TV, petshops, etc., ainda possuem informações inadequadas e incompletas a respeito dos cuidados com animais de estimação. A melhor saída é ler livros de criadores experientes em cada tipo de bichinho e contatar um veterinário especializado para que você tenha orientação nos cuidados pessoais de seu companheiro.

Lembre-se que iremos lidar com uma vida e todo cuidado e responsabilidade são poucos para uma melhor convivência entre nós e nossos amigos animais.

Reply