A dieta do tipo sanguíneo

A dieta do tipo sanguíneo – Para aqueles que desejam emagrecer, encontrar uma dieta que seja eficaz sempre representa um grande desafio. As opções são…

Por Editorial MDT em 12/06/2015

A dieta do tipo sanguíneo – Para aqueles que desejam emagrecer, encontrar uma dieta que seja eficaz sempre representa um grande desafio. As opções são muitas e existem aqueles que defendem determinada dieta com unhas e dentes. Mas para saber se todas essas dietas são realmente eficazes, devemos sempre procurar nos informar através da internet e também, com ajuda de médicos e profissionais especializados.

 

A dieta do tipo sanguíneo

Entre as dietas que possuem inúmeros adeptos está a dieta do tipo sanguíneo. Desenvolvida pelo médico naturopata Dr. Peter J. D’Adamo, que a publicou no livro “Eat Right For Your Type” (Se Alimente Corretamente de Acordo com seu Tipo de Sangue), no ano de 1996, a dieta vem fazendo um grande sucesso e conseguindo seguidores, embora muitos especialistas discordem da proposta do Dr. D’Adamo, acusando a técnica de falta de comprovação cientifica.

Se alimente pelo seu tipo sanguíneo

Segundo a teoria do doutor D’Adamo, cada tipo sanguíneo exige certos alimentos e certas restrições sendo que cada grupo sanguíneo (A, B, AB e O) devem seguir dietas especificas com grupos de alimentos classificados entre:

  • Benéficos, que seriam os que previnem doenças.
  • Neutros, alimentos que apesar de não prevenirem, não causam doenças.
  • Nocivos, que seriam os alimentos que agravam ou causam danos à saúde.

Quais os alimentos para o seu tipo sanguíneo?

  • Sangue Tipo O: Segundo a dieta proposta pelo Dr. D’Adamo, os indivíduos de sangue O são carnívoros com trato intestinal forte e que necessitam de proteínas para se desenvolverem. Eles devem abusar de carnes, exceto de porco.

Os alimentos proibidos para pessoas de sangue O são: carne de porco e derivados como presunto e bacon, caviar, a maioria dos queijos, sorvete, laranja, morango, coco, amora, amendoim, castanha do pará, pistache, abacate, berinjela, champignon, milho, repolho,  aveia, trigo, cuscuz e pão branco, óleo de milho e óleo de amendoim.

  • Sangue Tipo A: O doutor D’Adamo afirma que pessoas de sangue A são essencialmente vegetarianos com um sistema digestivo sensível e que devem evitar a todo custo carne vermelha.

Os alimentos proibidos para aqueles de tipo sanguíneo A são: bovina, carneiro, cordeiro, pato, porco e derivados, vitela, mexilhões, lagostim, salmão defumado, caviar, ostra, lagosta, camarão, caranguejo, creme de leite, sorvete, leite magro e integral, manteiga, requeijão, caqui, carambola, coco, repolho, tomate, inhame, batata, berinjela, batata doce, Creme e germe de trigo, farinha de trigo integral, pão preto, pão integral, farinha branca, granola, alcaparras, gelatina pura, pimenta em grão, vinagre, cerveja, licor, chá preto e refrigerante.

  • Sangue Tipo B: Com uma capacidade digestiva balanceada, são os que possuem a dieta mais equilibrada e os únicos que aceitam bem quase todos os tipos de laticínios.

Para aqueles de sangue tipo B os alimentos proibidos são: frango, pato, porco, presunto, lagosta, camarão, anchova, caranguejo, polvo, ostra, mexilhão, queijo fundido e roquefort, sorvete com leite, caqui, carambola, coco, farinha de trigo, milho, centeio, canela, maisena, pimenta branca e do reino, gelatina pura, refrigerantes e bebidas destiladas.

  • Sangue tipo AB: Precisam de uma dieta equilibrada, com um pouquinho de tudo.

Os alimentos nocivos para aqueles de sangue AB são: bovina, frango, porco, presunto e vitela, anchova, ostra, mexilhão, siri, leite integral, creme de leite, queijo parmesão, brie, provolone, roquefort, manteiga, banana, caqui, goiaba, laranja, manga, alcachofra, milho verde, nabo, pimentão, rabanete, farinha de cevada, de milho, trigo sarraceno, cereais matinais, amido de milho, alcaparras, tapioca, vinagre, mel de milho, anis, maisena, malte de cevada, pimenta do reino e pimenta vermelha.

 

Dietas para Emagrecer – Tipos Sanguíneos

Apesar de ser uma dieta radical, seus adeptos afirmam que além de funcionar reeduca os hábitos alimentares. É importante ressaltar que, como em toda dieta que trabalhe de forma radical é sempre importante ter acompanhamento médico. A dieta feita sem orientação pode acarretar em perdar de nutrientes importantes para nossa saúde, e com isso, podemos desenvolver doenças prejudiciais a nossa saúde. Fiquem atentos!

Top