03 de maio: Dia mundial da Liberdade de Imprensa

No dia 03 de maio comemora-se o Dia mundial da Liberdade de Imprensa. A data se revela perfeita para fazer reflexões sobre o papel…

A Liberdade de Imprensa ainda não é uma realidade em todos os países.

No dia 03 de maio comemora-se o Dia mundial da Liberdade de Imprensa. A data se revela perfeita para fazer reflexões sobre o papel da comunicação na sociedade e também serve de pretexto para vários debates a respeito do avanço da imprensa e o seu formato atualmente.

A ONU (Organização das Nações Unidas) está celebrando a data neste ano de 2012. O Secretário-Geral, Ban Ki-moon, elaborou uma mensagem oficial declarando que uma imprensa livre divulga informações para que as pessoas possam tomar decisões importantes.

Apesar de reconhecer o papel da imprensa, o Secretário-Geral da ONU também alegou que a liberdade continua frágil. Só no ano passado, mais de 60 jornalistas foram assassinados no mundo todo. Muitos profissionais de comunicação também foram censurados e detidos no decorrer de 2011.

O dia 3 de maio foi escolhido para homenagear a liberdade de imprensa graças ao aniversário da Declaração de Windhoek, que foi aprovada pela UNESCO em defesa da proposta de uma Imprensa livre, pluralista e independente.

O que é Liberdade de Imprensa?

A imprensa livre tem seu espaço respeitado e os jornalistas não são agredidos severamente.

A Liberdade de Imprensa é uma garantia do Estado para que os cidadãos e associações possam se expressar livremente, sem que o conteúdo seja censurado por discordar do Governo vigente ou coisa parecida. Este direito é um dos fatores que caracterizam um país democrático.

Nem sempre os jornais, revistas, programas de TV e outras formas de comunicação tem liberdade para se expressar. No caso de uma nação comandada por uma ditadura, o trabalho da imprensa é fiscalizado com opressão, sendo que muitas vezes o Estado se vale de poder coercitivo para frear a ação dos jornalistas.

A organização Repórteres Sem Fronteiras elabora anualmente uma classificação dos países com maior e menor liberdade de imprensa. De acordo com os dados do ranking de 2009, as nações mais livres para usar os meios de comunicação são Finlândia, Noruega, Irlanda, Suécia e Dinamarca. Em contrapartida, o nível de liberdade de imprensa é menor na Eritreia, Coréia do Norte, Turcomenistão, Irã e Mianmar.

A falta de liberdade de imprensa faz com que a nação não se desenvolva.

Alguns países não democráticos ou com a democracia deficiente procuram controlar as informações fornecidas à população, mesmo isto obrigando a sequestrar, torturar e até mesmo assassinar jornalistas. O excesso de censura sobre o que é veiculado pelos meios de comunicação também costuma interferir no desenvolvimento do país.

A liberdade de imprensa é um fenômeno importante para o progresso de uma nação. Quando os jornalistas são livres, eles podem fazer denúncias, lutar pela justiça e melhorias em vários setores da sociedade. Quando a imprensa não tem liberdade, qualquer profissional que desagrade o Estado é punido severamente.

 

Top