Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Saúde > Tratamento para Cleptomania

Tratamento para Cleptomania

Por Redacao

A Cleptomania origina-se pela repetição de impulsos para roubar objetos que são desnecessários para o uso pessoal ou sem valor monetário, esses impulsos são mais fortes do que a capacidade de controle da pessoa, quando a idéia de roubar não é acompanhada do ato de roubar não se pode fazer o diagnóstico da doença.

A cleptomania na maioria das vezes começa no fim da adolescência e continua por vários anos, é considerada hoje em dia uma doença crônica. Normalmente a cleptomania é identificada nas mulheres em torno dos 35 anos e nos homens em torno dos 50.

As causas da cleptomania são desconhecidas, acredita-se que alguns fatores podem contribuir para a motivação ao ato de furtar como uma reação ao estresse, uma forma de substituir um comportamento agressivo, a busca de uma gratificação inconsciente ao sentimento de tristeza, angústia ou de ansiedade, ou ainda uma resposta a perdas pessoais significativas do passado ou atuais.

O cleptomaníaco é uma pessoa normal não tem um traço identificável ou fora do descontrole dos padrões ditos normais, ou seja, não é possível identificar o cleptomaníaco antes de ele adquirir objetos. Depois de realizar o roubo o paciente reconhece o erro de seu gesto, não consegue entender porque fez nem porque não conseguiu evitar, fica envergonhado e esconde isso de todos. Essas características se assemelham muito ao transtorno obsessivo compulsivo, por isso está sendo estudada como uma possível variante desse transtorno, assim como quanto à bulimia também, por se tratar de um impulso que leva o paciente a sentir-se culpado e envergonhado depois de ter comido demais.

Existem muitos casos de cleptomania em mulheres do que em homens, mas sabe-se que as mulheres procuram mais os médicos do que os homens, cerca de aproximadamente 6 casos em 1000. Acredita-se que esse número esteja subestimado porque apesar de ser um problema médico abrange também uma quebra da lei, reforçando o desejo do paciente em se esconder, fazendo-os pensar que é um transtorno incomum.

Não existem tratamentos eficazes até o momento, tentativas estão sendo feitas com terapia orientada ao insight nos EUA, terapia cognitiva comportamental e medicações, mas que demonstram apenas resultados parciais, algumas pessoas melhoram outras não. Também não ha certeza se a melhora observada foi devido à atenção dada ou se foi pelo tratamento especificamente.

O tratamento do cleptomaníaco é difícil, pois assim como um viciado em drogas, é comum negarem o problema. Além disso, a pessoa não procura ajuda por ela mesma, normalmente quando procura tratamento é porque foi pega e encaminhada pela família ou alguma autoridade. Deve-se estar atentos para não confundir a cleptomania com ladrões querendo passar-se por cleptomaníacos, pois quem tem a doença dificilmente rouba objetos de valor, portanto os cleptomaníacos roubam na maioria das vezes coisas inúteis, e só os realiza por causa do forte impulso para realizar o roubo, juntamente com um enorme prazer em ter furtado o objeto cobiçado. No caso de um ladrão o ato de roubar não experimenta nenhum prazer, mas tensão e em seguida satisfação.

Recomendado para você
Bem Estar

Emagrecer com erva-mate

Bem Estar

Saiba quais são os tipos de autismo

Bem Estar

Como conseguir aparelho auditivo de graça

Bem Estar

Curso de Massoterapia RJ Preços, Escolas Técnicas

Comentários

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *