Menu

Saúde

Atualizado em 20 de julho de 2012, às 8:00 por Isabella Moretti
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Qsymia: nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUA

Novo remédio contra obesidade, aprovado nos Estados Unidos, possui substância que no Brasil é considerada ilegal.
489018 Qsymia nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUA 2 Qsymia: nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUAO Qsymia age contra o ganho de peso e contribui para o tratamento de obesos. (Foto:Divulgação)

A FDA, agência americana que regula medicamentos e alimentos, aprovou um novo remédio que auxilia no tratamento contra a obesidade. A fórmula combina substâncias fentermina e topiramato, responsáveis por diminuir o apetite e aumentar a sensação de saciedade.

O novo medicamento, que recebeu o nome de Qsymia, é produzido pelo laboratório Vivus e demonstra a capacidade de reduzir ou controlar o peso. De acordo com o fabricante, as substâncias contidas no emagrecedor reduzem a massa corporal de 6% a 10%. A FDA indica o consumo do remédio, sobretudo, para adultos com IMC maior ou igual a 30. As pessoas com IMC acima de 27 e que possuem algum problema de saúde, como hipertensão e diabetes, também podem adotar a nova droga no tratamento, contando com prescrição médica.

O Qsymia é diferente dos demais emagrecedores porque reúne substâncias conhecidas no mercado em uma única fórmula. Apesar de ser eficaz para emagrecer, os resultados do medicamento só são notáveis quando o usuário inclui hábitos saudáveis na sua rotina.

489018 Qsymia nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUA Qsymia: nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUAA obesidade é um dos grandes males da vida moderna. (Foto:Divulgação)

A FDA ficou 13 anos sem aprovar remédios para emagrecer devido aos riscos que eles ofereciam à saúde. Este jejum só foi quebrado com a aprovação do Belviq mês passado e, mais recentemente, o Qsymia. Entretanto, a droga desenvolvida pelo laboratório Vivus apresenta uma média de perda de peso mais eficaz.

Veja outra aprovação nos EUA: FDA – Agência dos Estados Unidos aprova pela primeira vez medicação para insônia

Conhecendo as substâncias do Qsymia

A fentermina atua na perda de peso rápida, por isso contribui com os obesos que estão controlando a alimentação e fazendo exercícios para emagrecer. Embora seja eficaz, a substância deriva da anfetamina, que foi proibida no Brasil pela Anvisa.

O topiramato é um antiepiléptico muito usado para tratar convulsões e enxaquecas, mas que também auxilia o combate à obesidade. O emagrecimento é, na verdade, um dos efeitos colaterais desta substância, pois o indivíduo perde grande parte da sensação de fome. Diferente da fentermina, o topiramato tem comercialização legalizada no Brasil.

Saiba mais: Anvisa proíbe emagrecedores a base de anfetamina e mantém a venda da Sibutramina

Cuidados com a medicação

489018 Qsymia nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUA 1 Qsymia: nova droga para tratamento contra obesidade é aprovada nos EUAComo outro emagrecedores, o Qsymia também tem efeitos colaterais. (Foto:Divulgação)

Como todo remédio para emagrecer, o Qsymia deve ser consumido com cautela e apenas com receita médica. A droga não deve ser usada durante a gestação, pois oferece riscos para a formação do feto. O consumo também não é recomendado para pessoas com hipertireoidismo, glaucoma ou problemas cardíacos. A FDA também alertou que os batimentos cardíacos do usuário do medicamento devem ser monitorados, pois o coração costuma bater mais rápido com a ação das substâncias emagrecedoras.

Os principais efeitos colaterais do Qsymia são: formigamentos nas extremidades do corpo, tonturas, boca seca, constipação, insônia e alteração no apetite.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.