Menu

Brasil

Atualizado em 10 de setembro de 2008, às 7:15 por Redacao
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Planos de Saúde – Fique de Olho

475800 alimentos caloricos 05g Dormir pouco aumenta desejo por alimentos calóricas A restrição do sono transforma o modo como o cérebro reage à chamada junk food, o que eleva a ingestão de comidas calóricas.

Segundo uma análise realizada pela Universidade da Columbia nos Estados Unidos e divulgada na última semana, indivíduos que dormem poucas horas por dia são mais propensos a sentir maior desejo por alimentos calóricos. Conforme os pesquisadores, a restrição do sono transforma o modo como o cérebro reage à chamada junk food,  o que eleva a ingestão desse tipo de comida. A análise faz parte de uma pesquisa apresentada no SLEEP 2012, a conferência anual das Sociedades Associadas (APSS, na sigla em inglês), na cidade de Boston.

Leia mais: Dormir pouco aumenta risco de AVC

Os pesquisadores explicam que, quando a pessoa é exposta a comidas gordurosas, os centros de recompensas de seu cérebro são ligados de modo diferente quando há restrição do sono.  “Os resultados sugerem que, quando uma pessoa dorme pouco, ela acha que os alimentos gordurosos são mais salientes e se sente mais recompensada, o que acaba levando a um maior consumo desse tipo de comida”, diz Marie-Pierre St-Onge, coordenadora da pesquisa.

Conclusão

Os autores da pesquisa chegaram a essa conclusão após realizarem a ressonância magnética em 25 homens e mulheres de peso normal enquanto observavam imagens de alimentos saudáveis e gordurosos. Eles foram divididos em dois grupos, onde o primeiro foi submetido a poucas horas de sono, enquanto o segundo havia repousado adequadamente antes da análise. Os resultados de todas as observações foram comparados ao final do trabalho.

Veja também: Dormir mais de 9 horas combate a obesidade

Estudos anteriores já haviam advertido que o sono restrito eleva a quantidade de alimento ingerida por indivíduos saudáveis, assim como o apetite por comidas com elevadas quantidade de sal ou açúcar. Conforme os autores dessa nova análise, as decorrências adicionam informações para a relação entre o sono, o apetite e a obesidade.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL