Menu

Saúde

Atualizado em 7 de julho de 2009, às 21:38 por Redacao
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Inverno Cuidado Com a Baixa Umidade do Ar

baixa umidade ar Inverno Cuidado Com a Baixa Umidade do Ar

O ar seco realmente é muito preocupante, visto que no inverno, é comum a umidade relativa do ar nas grandes cidades cair até abaixo dos 30%. Essa porcentagem é preocupante, pois se sabe que o ideal, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, é que haja uma variação entre 50% e 80%. É por isso que, quando os níveis estão entre 20% e 30%, as regiões entram em estado de atenção.

Saiba que o ar seco faz as vias aéreas trabalharem ainda mais, isso acaba acontecendo porque a mucosa nasal precisa umedecer o ar para que as trocas gasosas no pulmão mantenham certa quantidade de água.
Quando o tempo está muito seco, as vias respiratórias fazem um esforço maior. Com isso, as defesas do corpo diminuem. Assim surgem as viroses, alergias, inflamações por bactérias, rinites (inflamação da mucosa do nariz que atinge cerca de 25% da população brasileira, segundo a OMS), sinusite (nos seios da face) e asma.

Acompanhe abaixo sugestões para umidificar o ar em sua casa e aliviar os problemas respiratórios:

Beba bastante água
Coloque toalhas úmidas ou bacias com água pelos ambientes da casa
Lave o nariz e os olhos com soro fisiológico pelo menos três vezes ao dia. Atenção: água da torneira não adianta, pois não é pura e contém cloro, o que irrita ainda mais as narinas
Aplique hidratante na pele ao acordar e na hora de ir dormir
Para evitar rachadura nos lábios, principalmente se for ficar ao ar livre durante algum tempo, não se esqueça da velha e boa manteiga de cacau
Evite fazer exercícios físicos entre as 10 e às 16 horas.
Se puder adquira um bom umidificador de ar portátil para a casa

Dessa forma todos tiram proveito e a saúde fica em dia!

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.