Menu

Saúde

Atualizado em 19 de fevereiro de 2012, às 6:35 por Analu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Desidratação infantil: o que fazer, como evitar

A desidratação infantil é um problema muito mais frequente do que se imagina e pode ser fatal. Saiba como reconhecer esse problema e conheça medidas para preveni-lo.
392700 A desidratação infantil é um problema mais frequente do que se imagina Desidratação infantil: o que fazer, como evitarA desidratação infantil é um problema mais frequente do que se imagina

A desidratação infantil é um problema muito mais frequente do que se imagina no Brasil, e a cada ano milhares de crianças morrem por esse distúrbio, que na maioria das vezes é simples de resolver e fácil de prevenir. O tratamento precoce ainda é a maior ferramenta para evitar complicações clínicas, e por isso, saber reconhecer a desidratação tão logo surjam os sintomas é fundamental.

Em torno de 75% do peso das crianças é formado por água, enquanto que essa proporção, nos idosos, diminui para apenas 53%! Esse fato é importante porque, na criança, a desidratação está associada à perda de peso, além de poder afetar profundamente as funções vitais do organismo.

As principais causas de desidratação infantil são:

  • Diarreia

Problema que tem sua incidência bastante aumentada no Verão, não apenas pelo aumento da população de vírus como também pela maior frequência de contaminação alimentar nessa época. A diarreia é uma maneira do organismo tentar eliminar o que está lhe fazendo mal, porém, se não for interrompida, a criança eliminará muita água e pode entrar em estado de desidratação.

A melhor coisa a fazer, nessa situação, é oferecer muito líquido, na forma de sucos, água ou chás, e dar preferência aos alimentos leves, sem gordura. Nos casos mais graves, soros caseiros ou até mesmo formulações industrializadas são excelentes aliados na prevenção da desidratação, além de serem oferecidos pela maioria dos postos de saúde.

  • Vômitos

Para combater esse mal, pode ser usados reidratantes orais e dieta leve, tal qual no tratamento da diarreia. Na persistência dos sintomas, uma avaliação médica pode ser necessária, para que seja administrada medicação que impeça o vômito.

  • Sudorese

Suar excessivamente também pode levar a um quadro de desidratação! Pessoas que costumam se expor ao sol durante períodos prolongados precisam ficar atentar e dar preferência em vestir as crianças com roupas mais leves, lembrando sempre de oferecer muito líquido, para repor a água perdida através da transpiração, urina e fezes.

392700 é importante ingerir bastante líquido quando exposto ao sol Desidratação infantil: o que fazer, como evitarÉ importante ingerir bastante líquido quando exposto ao sol

Sintomas de desidratação

É importante ficar atento a alguns sinais e sintomas que podem indicar desidratação:

  • Sede excessiva;
  • Mucosas secas (pode ser percebida através da boca sem saliva);
  • Olhos fundos e ressecados;
  • Pele com elasticidade diminuída, formando várias “pregas” quando pinçada;
  • Afundamento da moleira, nos bebês;

Nos casos de desidratação leve, a reposição oral de líquidos é o suficiente para garantir o restabelecimento da criança, porém, quando a desidratação é intensa, dar soro por via sanguínea pode ser necessário.

A desidratação é um problema que, se percebido precocemente, pode ser facilmente tratado, não levando a complicações algumas, diferentemente dos casos onde o tratamento é postergado. Vale lembrar que é fundamental que a água oferecida seja filtrada e os alimentos sejam adequadamente preparados, para evitar problemas como a diarreia e vômito, que poderiam levar a um quadro de desidratação ou piorar os sintomas.

392700 Boca seca é um sintoma de desidratação Desidratação infantil: o que fazer, como evitarBoca seca é um sintoma de desidratação.
A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL

Ao subscrever nossa newsletter, passar receber nossos artigos por email e informações sobre os nossos passatempos. É gratuito e sem spam.