Menu

Bem Estar

Atualizado em 6 de janeiro de 2012, às 17:14 por Editorial MDT
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Como socorrer cachorro com convulsões

As crises de convulsão são comuns em cachorros. Por isso, é preciso saber como agir nesses momentos aterrorizantes.

345006 Como socorrer cachorro com convulsões 1 Como socorrer cachorro com convulsões

Após certo tempo de convivência, o cachorro passa a fazer parte da família e, por isso, qualquer problema de saúde que o acarrete torna-se uma grande preocupação para os seus donos, principalmente se for algo grave como as convulsões. Nesses momentos, muita gente não sabe como agir e acaba prejudicando o seu amiguinho. Por isso, saiba como socorrer um cachorro em convulsões.

As convulsões acontecem por causa de uma grande descarga elétrica que vai do cérebro para o corpo do cão. Elas podem acontecer por diversas causas como intoxicações, traumas, hipoglicemia, epilepsia ou tumores cerebrais e podem durar de 20 segundos a um minuto.

Portanto, se o seu cachorro sofrer de convulsões, você deve estar calmo e paciente para não piorar a situação e conseguir fazer todos os procedimentos sem problemas.

Quando o cão entrar em convulsão, aproxime-se dele por trás e coloque uma almofada ou um pano macio embaixo da cabeça dele. Assim, ele não correrá o risco de bater a cabeça no chão, provocando danos ainda maiores ao seu cérebro enquanto o seu corpo treme incondicionalmente. Nesse momento, nunca tente colocar a língua dele para fora porque ele pode te morder, mesmo que seja inconscientemente.

345006 Como socorrer cachorro com convulsões 2 Como socorrer cachorro com convulsões

Enquanto ele sofre com as convulsões, ligue imediatamente para o veterinário do seu animal. Desse modo, ele poderá te dar as coordenadas de como agir e de como transportar o cachorro até a clínica dele. Nesse momento, não se esqueça de marcar por quanto tempo o seu bichinho ficou tremendo para facilitar o diagnóstico feito pelo veterinário.

Durante o caminho para a clínica veterinária, pressione o corpo do cão contra o seu para evitar que ele bata o corpo em alguma parte dura do automóvel e se machuque. Não se esqueça que, nessas horas, ele precisa de muito carinho e atenção. Sendo assim, não o abandone.

Quando vocês finalmente estiverem na clínica veterinária, o veterinário examinará o seu amiguinho e pedirá que alguns exames sejam feitos a fim de descobrir a razão dessas convulsões. Desse modo, ele poderá receitar os remédios corretos para que ele fique bem e não apresente mais esse quadro tão assustador.

Os animais são como pessoas: quando ficam doentes, sofrem bastante, porém, calados. Por isso, sempre que suspeitar que há algo de errado com o seu cachorro, leve-o ao veterinário, pois assim, você poderá evitar que algo pior aconteça com ele, como uma crise de convulsão. No entanto, se ele um dia apresentá-la, é bom saber como agir nesses momentos.