Você já conhece a Dieta do Carboidrato? Clique Aqui X

Menu
Você está em: MundoDasTribos > Bem Estar > Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais

O Botox, quando aplicado de forma errada, pode deixar o rosto artificial e causar problemas de saúde.
0 5 Votos 0 - Votar

Saiba tudo sobre a aplicação de Botox e os riscos de seus efeitos colaterais. Esse procedimento estético vem sendo realizado por muitas mulheres que desejam rejuvenescer o rosto, mas nem sempre os resultados são satisfatórios. O uso inadequado da substância pode,  inclusive, desencadear complicações.

650 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais 1 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais. (Foto: Divulgação)

A aplicação de toxina botulínica, cujo nome comercial é Botox, é um procedimento estético que tem se popularizado entre as mulheres que sonham com lábios carnudos ou mesmo eliminar as rugas causadas pelo envelhecimento. Na proporção adequada o tratamento tem resultados positivos e melhora os traços femininos, mas o exagero é capaz de destruir a harmonia dos traços faciais.

Quando aplicado em grandes quantidades o Botox ajuda a esculpir uma fisionomia facial, onde todos os traços do rosto não buscam equilíbrio entre si. Os pés de galinha podem até desaparecer, mas a aparência artificial também vai se sobressai, como já aconteceu com muitas atrizes e apresentadoras famosas.

650 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais 3 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais A aplicação de botox pode ser prejudicial. (Foto: Divulgação)

Leia mais: Dicas para aumentar os lábios sem botox

Antes de se submeter a uma aplicação de Botox é necessário recorrer a um profissional especializado e que seja reconhecido no campo da plástica. Ele deverá explicar ao paciente os cuidados pré, durante e pós-aplicação, além de escolher produtos de primeira qualidade para o preenchimento.

Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais

Houve casos de internação e morte após a aplicação da droga que era usada para tratamentos, devido aos seus efeitos colaterais. O órgão de saúde americano Food and Drug Administration (FDA) explica que quando a toxina botulínica se estende além da região que foi aplicada, causa paralisia e enfraquecimento dos músculos, que são responsáveis pela respiração e deglutição o que pode levar a morte.

Será feita uma revisão referente às informações em relação ao uso dessa droga, diz a FDA. No Brasil essa substância é utilizada desde 1992, para tratamentos de espasticidade e paralisia cerebral e outros.

650 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais 2 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais O botox pode deixar o rosto com um aspecto artificial. (Foto: Divulgação)

Confira a seguir mais informações sobre o Botox e os riscos de seus efeitos colaterais:

Rosto paralisado

Na estética, o Botox é aplicado para amenizar as marcas de expressão e acabar com as rugas. No entanto, o uso excessivo da substância de preenchimento pode deixar o rosto paralisado e com um aspecto bastante artificial.

Assimetria

Quando usado de forma exagerada e aplicado em lugares inapropriados, o Botox pode resultar em assimetria. Um lado do rosto pode ficar diferente do outro.

Botulismo

O botulismo se destaca como a maior ameaça do Botox. A doença, que pode ser fatal, causa a paralisia dos músculos e prejudica os movimentos essenciais para sobreviver, como mastigar, piscar e respirar.

650 Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais Botox e os Riscos de seus Efeitos Colaterais Existe a possibilidade de complicações. (Foto: Divulgação)

Complicações em geral

Assim como a cirurgia plástica, a aplicação de Botox também pode apresentar uma série de complicações. Hematomas, alergias, vermelhidão local, dor de cabeça e náuseas são alguns sintomas.

Agora que você já conhece detalhes sobre Botox e os riscos de seus efeitos colaterais, converse com o médico antes de se submeter ao procedimento.

A categoria Saúde do portal Mundodastribos.com é um espaço informativo de divulgação e educação sobre os temas relacionados à saúde, nutrição e bem-estar, não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento, sem antes consultar um profissional de saúde.

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL