Vaticano recorrerá a Justiça contra uso da imagem do Papa na campanha da Benetton

Nesta quinta-feira, a Secretaria de Estado da Santa Sé anunciou que o Vaticano recorrerá à justiça contra a montagem na qual o Papa Bento…

Imagem: Martin Bureau/AFP

Nesta quinta-feira, a Secretaria de Estado da Santa Sé anunciou que o Vaticano recorrerá à justiça contra a montagem na qual o Papa Bento XVI aparece beijando a boca do imã sunita de Al Azhar, Ahmed el Tayeb . Em nota oficial, o texto afirma que o país encarregou seus advogados para impedir a circulação da imagem em meios de comunicação, tanto na Itália quanto no Exterior, considerando a montagem uma falta de respeito grave.

A imagem faz parte de uma propaganda divulgada pela Benetton, pela campanha “UNHATE” (não ódio) que foi apresentada oficialmente na tarde de ontem (16), e de acordo com o grupo italiano tem o sentido de combater a cultura do ódio. A Benetton e o trabalho do fotógrafo Oliviero Toscani já são conhecidos na publicidade, graças a fotos e campanhas provocadoras desde a década de 1990.

A escolha da imagem de Bento XVI e o imã Ahmed el Tayeb aconteceu devido às relações estremecidas, especialmente, após o Papa ter expressado solidariedade a vítimas do atentado ocorrido em uma igreja de Alexandria, que deixou 21 mortos em 1º de janeiro de 2010. Não foi a única montagem feita, mas foi a que gerou mais polêmica. Entre as demais, ainda há beijos entre Hugo Chávez e Barack Obama, Barack Obama e o presidente chinês, Hu Jintao, Mahmud Abbas e Benjamin Netanyahu além de Nicolas Sarkozy e Angela Merkel.

Hoje, o grupo já havia anunciado a retirada da imagem de circulação.

Top