Vaidade na Infância, Existe Limite?

A preocupação com a vaidade sempre foi tida como algo desejável entre as mulheres. O gosto por roupas, produtos de beleza, cosméticos e acessórios…

A preocupação com a vaidade sempre foi tida como algo desejável entre as mulheres. O gosto por roupas, produtos de beleza, cosméticos e acessórios faz parte do universo da maioria de nós e é algo que pode começar bem cedo. Muitas vezes começa ainda na infância, quando há o primeiro contato com os objetos da mãe, quando as meninas tentam se maquiar ainda que desajeitadamente, ou se equilibrar em sapatos de salto alto maiores que os pés.

Uma brincadeira? Antigamente sim, mas nos dias de hoje parece ter tomado outros ares. É cada vez mais comum ver objetos que eram coisa de gente grande nas mãos de crianças. Itens cosméticos que começavam a ser usados bem no inicio da puberdade hoje atraem meninas cada vez mais novas. Algumas já dizem não viver mais sem maquiagem e tem preocupações mais próximas do mundo adulto do que o infantil.  A pergunta é: existe um limite?

A boa notícia é que a vaidade infantil é normal. Em entrevista ao UOL, a psicóloga Dnyelle Souza Silva, do Hospital das Clínicas de São Paulo, declarou que gostar de se vestir bem, escolher roupas e cuidar da beleza faz bem e é natural para toda mulher em formação. Isso normalmente começa aos três anos quando a criança começa se espelhar na mãe e nos moldes sociais para começar a construção de sua própria noção de vaidade. Ela é válida a partir do momento em que criança não deixa de lado a vida e as brincadeiras infantis.

O que não pode acontecer é a transformação da criança em um miniadulto.

Quando a vaidade pode se tornar um problema:

O que significa ser um miniadulto? De acordo com a psicóloga, isso acontece simplesmente quando essa vaidade supera as necessidades infantis do brincar, apresentando comportamentos como preocupação excessiva com perda de peso e dieta, gastos elevados com roupas, cosméticos e acessórios. O mesmo vale para quando a criança passa a crer na aparência como forma de valorização social e superioridade perante o seu grupo de convivência.

Estes são sinais de que algo está errado e precisa de intervenção dos pais, e em certos casos, até mesmo de profissionais, sob risco desse tipo de percepção e de atitude encurtar sua infância. Por mais que alguns pais interpretem como maturidade o ato de demonstrar atitudes típicas de pessoas mais velhas, trata-se de uma época da vida em que estamos construindo nossa personalidade e identidade.

Ultrapassar os limites físicos, mentais e emocionais, acarreta sim o risco de causar transtornos psíquicos. A infância deve ser vivenciada plenamente, de acordo com cada etapa tendo em vista a saúde física e emocional. Criança tem de ser criança.

Dicas para exercer a vaidade segura:

Embora seja parte do processo de crescimento, a vaidade infantil também traz consigo a possibilidade de causar problemas físicos. O corpo da criança ainda está em desenvolvimento, o que torna o uso de certos itens algo arriscado. A maquiagem por exemplo, assim como esmaltes e tinturas podem causar alergias. Já o uso do salto alto deve ser vetado até os oito anos já que os músculos e os mecanismos neurológicos que comandam o equilíbrio ainda não estão plenamente desenvolvidos. Veja só algumas dicas publicadas no portal Gazeta do Povo:

– O ideal seria que crianças menores de 12 anos não usassem maquiagem, mas caso seja impossível convencer as crianças, invista em cosméticos de linha infantil e pertencentes a marcas confiáveis.

– Quando a criança for fazer as unhas, nada de tirar a cutícula: esta serve para proteger o organismo contra infecções. Já os esmaltes devem ser hipoalergênicos: ele não vai eliminar o risco de alergia, porém são menos tóxicos.

– Tintura, progressiva e chapinhas em crianças podem ter efeitos mais agressivos do que em adultos porque o couro cabeludo é mais sensível, havendo o risco inclusive de queimaduras.

– Não existe tintura feita especificamente para o público infantil, portanto ao invés de usar tintura, dê preferência a xampus tonalizantes.

Top