Vacina contra Febre Tifoide: saiba mais

A febre tifoide é uma doença considerada infectocontagiosa, provocada pela bactéria Salmolla entérica typhi, sendo considerada de notificação compulsória. Apesar de haver casos notificados…

A febre tifoide é uma doença considerada infectocontagiosa, provocada pela bactéria Salmolla entérica typhi, sendo considerada de notificação compulsória. Apesar de haver casos notificados em todo o mundo, a enfermidade acomete principalmente locais onde as condições sanitárias e de higiene são precárias. Saiba mais sobre essa doença e a vacina contra febre tifóide.

A vacina ajuda a prevenir a febre tifóide. (Foto: divulgação)

Febre tifoide

A bactéria causadora da febre tifóide é transmitida através do consumo de água ou alimentos contaminados ou pelo contato direto, devido a presença de bacilos eliminados nas fezes e urina de portadores da doença ativa ou nas fezes de indivíduos que não apresentam sintomas.

A transmissão ocorre exclusivamente por via fecal-oral. Quando penetra no organismo, as bactérias atravessam a parede intestinal e caem na corrente sanguínea. Nesse período, aparecem os primeiros sintomas. Já que ela pode se multiplicar no interior das células de defesa, a infecção se espalha pelo corpo. Os órgãos mais acometidos pela mesma são o fígado, vesícula, baço, medula óssea e todo o intestino.

Muitas pessoas confundem a febre tifoide com tifo. Entretanto, são duas condições totalmente diferentes, transmitidas por microrganismos diferentes. A febre tifoide é transmitida pela Salmonella typhi, enquanto o tifo é adquirido pelo microrganismo do gênero Rickettsia.

A febre tifóide pode ser transmitida devido as condições de saneamento e higiene. (Foto: divulgação)

Vacina contra febre tifoide

A vacina contra a febre tifóide é indicada para pessoas sujeitas a exposição devido as condições sanitárias e higiene em que vivem ou para viajantes em áreas endêmicas da doença. Ela deve ser aplicada em adultos e crianças acima de dois anos de idade.

A dose indicada para essa vacina é de 3 a 4 doses (com intervalo de 2 dias entre cada dose) no caso oral ou uma dose para vacina parental. A administração parental é feita por via intramuscular. Além disso, ela é contraindicada para crianças menores de 2 anos de idade, já que elas podem responder mal aos anticorpos.

Leia Também:  Dicas de looks masculinos com bonés

A vacinação deve ser interrompida em casos de febre, doença aguda ou crônica e não deve ser aplicada em gestantes sem orientação médica. Dentre as reações adversas esperadas estão febre, dor de cabeça e vermelhidão no local da aplicação parenteral. Já a vacina oral pode provocar desconfortos abdominais, náuseas, vômito, urticária, febre e dor de cabeça.

A febre tifoide é uma doença de notificação compulsória. (Foto: divulgação)

A febre tifóide é uma doença de notificação compulsória grave, que deve ser tratada para prevenir os sintomas. Dentre as vacinas necessárias para viajar https://www.mundodastribos.com/vacinas-necessarias-para-viajar.html está a contra febre tifoide. Ela pode ser adquirida na rede pública de saúde ou nas clinicas privadas. A vacina é uma das maneiras mais eficazes de prevenir a doença.

Top