Tipos de peeling: para que serve cada um

Quando o assunto é renovação celular para rejuvenescimento da pele facial, um dos tratamentos estético mais procurado é o peeling. Esse grande aliado da…

Quando o assunto é renovação celular para rejuvenescimento da pele facial, um dos tratamentos estético mais procurado é o peeling. Esse grande aliado da beleza é dividido em três tipos, de acordo com a profundidade da aplicação. Saiba mais sobre o assunto e veja para que serve cada tipo de peeling.

O peeling é uma técnica de descamação da pele muito eficaz na eliminação de imperfeições. (Foto divulgação)

O que é peeling

A palavra peeling (vem do inglês) é o nome dado ao procedimento estético que significa descamar, tirar a pele. Trata-se de uma denominação usada em várias técnicas diferentes. De forma geral, é um método de descamação da pele em camadas para retirar as células mortas.

A partir da remoção das células mortas, o nosso corpo proporciona a formação de novas células e dessa forma é possível acabar ou diminuir manchas, cicatrizes, rugas, acnes, sulcos, marcas de expressão e outras imperfeições na pele. O peeling pode ser feito além do rosto, no pescoço, braços, colo e nas mãos.

Aposte no peeling para deixar sua pele ainda mais bonita. (Foto: divulgação)

Veja também peeling caseiro, como fazer, receitas 

Tipos de peeling e para que serve cada um

Os peelings são divididos em três tipos segundo a profundidade da aplicação, sendo elas superficiais moderadas e profundas. Para cada tipo são adotadas técnicas e produtos de aplicação diferentes.

1. Peeling superficial: esse tipo atinge a camada mais externa da pele, chamada epiderme. Sendo assim, pode ser aplicado em todos os tipos de pele. É o mais recomendado para acabar com as manchas superficiais, amenizar rugas e marcas de acne. Trata-se de um procedimento rápido, indolor e não exige preparação prévia para aplicação. A recuperação dura de três a sete dias e nesse período a exposição solar deve ser moderada.

Leia Também:  Sucos para prolongar o bronzeado

2. Peeling moderado: o tipo moderado atinge as camadas epiderme e as papilas dérmicas, que ficam logo abaixo da epiderme. Geralmente é feito com ácidos ou lasers, sendo o primeiro contra-indicado para gestantes, lactantes e adolescentes sem acompanhamento médico prévio. Os métodos a laser não são os mais indicados para peles morenas ou negras, pois podem alterar a pigmentação da mesma. O peeling moderado é indicado para remover rugas leves, cicatrizes e amenizar linhas de expressão. Exige uma preparação da pele e procedimento dura em média uma hora. O uso de protetor solar é indispensável após a aplicação.

3. Peeling profundo: o profundo atinge a camada da pele chamada derme reticular, que fica acima da hipoderme. É o tipo mais indicado para tratamento de cicatrizes de acne, sulcos profundos, peles enrugadas e retira vários tipos de manchas. O procedimento é feito em clínica especializada e exige aplicação de anestesia com monitoramento médico constante. Segundo médicos especialistas, trata-se de um procedimento muito seguro. A pele fica avermelhada e sofre descamação intensa, por isso é essencial o uso de protetor solar.

Existem três tipos de peeling, superficial, moderado e profundo. (Foto: divulgação)

Veja também cuidados com a pele após o peeling 

O peeling é sem dúvidas um excelente método de tratamento para eliminação de manchas, rugas, linhas de expressão, cicatrizes e outras imperfeições da pele. Porém, esse tipo de procedimento estético deve sempre ser feito sob orientação e acompanhamento de um médico dermatologista, pois ele irá avaliar a pele e indicar qual o tipo de peeling que trará melhores resultados.

 

Top