Teste sanguíneo pode detectar depressão, diz estudo

De acordo com um estudo italiano, a depressão pode ser diagnosticada através de um exame de sangue. Esta conclusão foi elaborada por Massimo Cocchi,…

Por Isabella Moretti em 19/04/2012

Exame de sangue pode auxiliar no diagnóstico da depressão.

De acordo com um estudo italiano, a depressão pode ser diagnosticada através de um exame de sangue. Esta conclusão foi elaborada por Massimo Cocchi, médico responsável por coordenar a pesquisa, professor da Universidade de Bolonha e também presidente da ARNA (Associação italiana de Pesquisadores em Nutrição e Alimentos).

Exame de sangue e o diagnóstico da depressão

Segundo Cocchi, um simples e barato exame de sangue pode mostrar se o paciente está depressivo ou não. A análise leva em conta as plaquetas dos neurônios, consideradas embaixadoras. A presença da depressão é diagnosticada a partir do momento em que os lipídeos que constam em parte do sangue refletem o que existe nas células cerebrais.

O estudioso italiano afirma que a comunicação entre as células é gerenciada por neurotransmissores. As mensagens transmitidas pelas membranas celulares indicam uma instabilidade do humor. As células deixam de possuir fluidez e ficam desequilibradas, sugerindo a existência da síndrome depressiva.

A pesquisa de Cocchi leva em consideração o ácido graxo, da família do Ômega 6. A substância, também chamada de AA, quando presente em excesso no organismo, é um forte indício para o diagnóstico da depressão. Ela também aumenta as chances do indivíduo cometer suicídio.

O excesso de ácido graxo indica que apessoa está deprimida

O estudo a respeito do ácido graxo também é capaz de esclarecer a relação que existe entre as doenças cardiovasculares com a síndrome depressiva. Como o AA favorece os processos inflamatórios, ele também eleva as chances da pessoa sofrer cardiopatias e até infarto.

Para conseguir chegar às suas conclusões, Cocchi avaliou 300 pessoas, das quais 100 eram diagnosticadas com depressão. Após a análise do teste sanguíneo de cada participante da pesquisa, foram encontrados índices elevados do ácido graxo nos depressivos.

O fato do exame de sangue auxiliar no diagnóstico da depressão promete facilitar o trabalho dos médicos, mas os critérios convencionais que avaliam a doença clínica não podem ser desprezados. Para que a síndrome depressiva seja tratada, é necessário identificar os sintomas característicos e a duração.

Apesar de o estudo italiano fornecer uma boa base para diagnosticar depressão através de um exame laboratorial, os estudos precisam ser mais aprofundados através de novas pesquisas.

O teste de sangue pode auxiliar, mas é importante a avaliação dos sintomas.

Sugestão de dieta

Além de propor um meio mais fácil de diagnosticar a depressão, o médico italiano também propôs uma dieta alimentar que previne a síndrome. Ele recomenda a ingestão de alimentos ricos em antioxidantes, como frutas e verduras. Também é importante incluir no cardápio peixes, azeite de oliva, chocolates, café e vinho tinto. Cocchi também recomenda diminuir o consumo de carne vermelha no dia-a-dia.

Top