Saiba Como Lidar com a Poluição Sonora em São Paulo

A Poluição Sonora é um dos problemas enfrentados por quem vive na capital de São Paulo. A maior cidade do país tem muitos pontos…

A Poluição Sonora é um dos problemas enfrentados por quem vive na capital de São Paulo. A maior cidade do país tem muitos pontos positivos, assim como muitos pontos negativos. É a cidade mais poluída, com mais favelas, com mais lixo nas ruas, entre outros fatores. Salvar a cidade, a tornar sustentável, parece algo quase que impossível, mas existem muitos projetos relacionados com o assunto. Tornar o rio Tietê um local limpo, por exemplo, é um dos projetos, mas que requer milhões de reais para sair do papel.

A poluição sonora pode ser sentida no dia-a-dia. Ela não é tão intensa quanto a poluição do ar, que causa doenças e complicações respiratórias, mas seu excesso pode causar transtornos psicológicos e stress. É preciso tomar cuidado com esse inimigo nada silencioso. Seus efeitos mais graves vão se implantando com o tempo, como a surdez, que não tarda a se acompanhar às vezes de desesperadores desequilíbrios psíquicos e de doenças físicas degenerativas. O stress é a principal consequência dessa poluição. Os ruídos podem ser causados pelos mais variados motivos: transito, obras, pessoas, lojas e assim por diante. Em algumas regiões da cidade, o barulho é quase que ensurdecedor.

A poluição sonora em São Paulo está em níveis mais críticos, mas essa é uma realidade de diferentes cidades. Os problemas acontecem com quem reside na cidade, com aqueles que enfrentam essa poluição todos os dias. O mais traiçoeiro ocorre em níveis moderados de ruído, porque mensalmente vão se instalando estresse, distúrbios físicos, mentais e psicológicos, insônia e problemas auditivos. É preciso tomar cuidado, evitando esses tipos de stress.

Com o ruído excessivo, o corpo se arma contra todo esse barulho. O sistema nervoso é ativado, o cérebro acelera-se e os músculos consome-se sem necessidade alguma. Essa reação do organismo pode causar aumento de pressão arterial, paralisação do estômago e intestino, má irrigação da pele e até mesmo impotência sexual. O ruído estressante libera substâncias excitantes no cérebro, tornando as pessoas sem motivação própria, incapazes de suportar o silêncio.

Leia Também:  Projeto de parque sustentável vence concurso nacional

Muitos pesquisam sobre como evitar a poluição sonora em São Paulo, mas na verdade não é uma tarefa simples. Toda a cidade deveria mudar. Existem leis que evitam essa poluição, mas que não são cumpridas. Poderia também diminuir a poluição das fontes dos ruídos, como veículos automotores, aparelhos industriais e eletrodomésticos. É preciso melhorar o uso do solo, arquitetura, urbanismo e até mesmo fazer uma reeducação na comunidade. Mesmo que não haja a extinção dessa poluição, prevenir e reduzir pode ser uma boa medida.

Entre as dicas para lidar com a poluição sonora em São Paulo estão: usar ar condicionado nos veículos, deixando assim os vidros sempre fechados. Usar fones de ouvidos com musicas calmas, lentas, com sons de natureza e assim por diante. Manter sempre tudo fechado, fugir dos ruídos. O ar artificial pode evitar um calor excessivo nesses ambientes.

 

 

Top