Reparos em celulares Android custam até US$ 2 bilhões a operadoras

Segundo um estudo da WDS, empresa de serviços do setor de telefonia, as operadoras chegam a perder até US$ 2 bilhões em reparos com…

Segundo um estudo da WDS, empresa de serviços do setor de telefonia, as operadoras chegam a perder até US$ 2 bilhões em reparos com aparelhos rodando o sistema operacional Android, do Google. As informações são da agência de notícias Reuters.

O alto valor da manutenção deve-se ao uso de versões antigas do sistema com celulares baratos, o que ocasiona alguns defeitos de software. Tais defeitos, são mais comuns em aparelhos Android do que nos iPhone, da Apple, e nos BlackBerry, da RIM (Research in Motion). Curiosamente, quanto maior o controle das empresas, menor a possibilidade de erros graves.

No caso dos celulares Android, são encontrados no mercado, aparelhos que podem custar US$ 100, e que muitas vezes, não são feitos por grandes empresas, como a sul-coreana Samsung. Em geral, são produzidos por fabricantes asiáticos sem marca.

“Embora o preço pareça atraente, quando você considera o custo total de propriedade do aparelho a história muda”, disse Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing da WDS, em entrevista à Reuters.

Segundo o grupo de pesquisas Canalys, a participação do sistema Android subiu a 57% no terceiro trimestre, sendo que no ano anterior, era de 25%. O sucesso, segundo o grupo, deve-se ao sucesso dos aparelhos produzidos por Samsung, Sony e HTC.

O sucesso do Android é indiscutível, mas pode ser grande dor de cabeça quando usado em aparelhos desconhecidos.

Top