Quando os pais devem interferir na briga dos filhos

Brigas entre irmãos são comuns. Chegada a adolescência (de um ou dos dois), os conflitos podem piorar. Esta é a fase mais complicada dos filhos e todos os pais o sabem, muito bem. Porém, existem alguns aspectos do convívio entre irmãos que podem nunca mudar, tendo ou não relação com suas idades. As brigas podem acontecer em famílias com dois ou mais filhos, é claro, mas quando são dois, principalmente quando há diferença de idade entre eles, elas são mais frequentes. Mas, quando os pais devem interferir na briga dos filhos?

Agressões devem ser impedidas (Foto: Divulgação)

Por que os irmãos brigam tanto?

Existem casos de irmãos que raramente se desentendem. Por outro lado, há filhos que não param de brigar. É comum o desentendimento e sabemos que, antes do convívio em sociedade, ele já aparece em casa. Divergências de ideias são o motivo principal. As divergências, por sua vez, são resultados de outros motivos: ciúmes, necessidade de autoafirmação, inveja, egoísmo, etc.

Há filhos que não aceitam, por exemplo, a liberdade excessiva entre os membros da casa, principalmente de seu irmão ou irmã. Não gostam que mexam em suas coisas, que peguem suas roupas ou brinquedos, que entrem eu seu quarto, etc.

É importante que os pais conheçam a personalidade de cada um dos filhos e tentem resolver os conflitos, de acordo com o certo e o errado, quando as brigas entre eles são constantes.

Pais devem ter muito cuidado, ao decidirem tomar partido de um dos filhos (Foto: Divulgação)

Quando e como interferir?

Os pais não precisam interferir nas brigas, o tempo todo. Porém, quando elas se tornam muito frequentes, inclusive causando constrangimentos aos demais da casa ou, ainda, quando há agressão verbal exagerada ou agressão física, é preciso acalmar os ânimos.

Tomar partido de um dos filhos pode não ser uma boa. Seja por qualquer motivo (se está doente, com notas baixas ou por ser o mais novo), é preciso muita cautela ao defender um deles. Nos casos em que os pais têm certeza de que um dos filhos está sendo injusto com o outro, então vale a interferência.

Se houver injustiça, valores devem ser ensinados (Foto: Divulgação)

O incentivo ao diálogo é sempre a melhor forma de resolução de conflitos entre filhos. É preciso ouvir as duas partes, conhecer seus motivos e incentivar as crianças a resolverem suas brigas, civilizadamente. Estes são, inclusive, momentos propícios para ensinar aos filhos diferentes valores, preparando-os para o convívio em sociedade.

É importante ensinar às crianças ou adolescentes que as opiniões diferentes sempre irão existir. Eles não precisam concordar com tais diferenças, mas devem entender que o diálogo e o respeito são imprescindíveis. Porém, é importante esperar pelo momento certo, para a conversa. Os filhos podem estar exaltados e isso impedirá bons resultados. Além disso, desentendimentos simples devem ser resolvidos entre eles, pois os filhos também precisam de autonomia, ao defenderem suas ideias.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply