Programa “Quero ser Professor, Quero ser Cientista”: entenda

Nesta quarta-feira (18), o Ministério da Educação lançou um programa chamado “Quero ser Professor, Quero ser Cientista”. A iniciativa tem como objetivo incentivar os estudantes do Ensino Médio da rede pública.

O programa espera reduzir o déficit de 170 mil docentes na rede pública, principalmente nas áreas de exatas. Pesquisas mostram que o interesse nos cursos de licenciatura está diminuindo no Brasil, o que consequentemente diminui a quantidade de profissionais habilitados para trabalhar nas escolas.

Entenda o programa “Quero ser Professor, Quero ser Cientista”

O novo programa do MEC quer despertar nos alunos as vocações docentes e científicas. O estímulo promete aumentar o número de pessoas fazendo cursos de licenciatura e também produzindo conteúdo cientifico.

A princípio, o programa “Quero ser Professor, Quero ser Cientista” terá uma oferta de 40 mil bolsas de iniciação júnior, no valor de 150 reais. Os estudantes vão receber o auxílio financeiro para participar de atividades de monitoria, visitas a universidades e pesquisas em laboratórios. A iniciativa dará ênfase para as áreas de matemática, química, física e biologia.

O ministro garantiu que os alunos vão participar de pesquisas e contar com o apoio de professores universitários. (Foto:Divulgação)

De acordo com Aloizio Mercadante, Ministro da Educação, os alunos vão fazer pesquisas e receberão o apoio de professores universitários. Além de descobrir novos talentos, o programa também pretende suprir a demanda de docentes e cientistas no Brasil.

No início de 2014, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) será responsável por conceder 10 mil bolsas de iniciação científica júnior. Já a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) vai disponibilizar 30 mil. O investimento total no primeiro ano de programa será de 54 milhões de reais.

Até o final de setembro, será publicada a portaria da Capes com relação ao novo programa. O mês de outubro será voltado para a adesão das IES. Somente em fevereiro de 2014 a iniciativa vai começar a concessão de bolsas.

A concessão de bolsas será realizada pelas secretarias estaduais de Educação e por universidades. Cada benefício terá duração de 12 meses, com possibilidade de renovação.

Quem tem direito à bolsa de Iniciação Júnior?

A bolsa de Iniciação Júnior é voltada para os alunos do Ensino Médio ou que estão cursando os últimos anos do Ensino Fundamental na rede pública. Terão preferência as escolas que participam do Programa Ensino Médio Inovador. Os jovens que foram premiados em olimpíadas científicas ou que participam de projetos da Capes e do CNPq também podem concorrer às bolsas.

Reply