Principais técnicas de fertilização

A tecnologia moderna trouxe muitas vantagens aos indivíduos. Uma das grande técnicas criadas foi a fertilização assistida. Com o procedimento, muitos casais que possuam problemas de fertilidade puderam finalmente ser pais. Conheça as principais técnicas de fertilização.

Conheça alguns mitos e verdades sobre a fertilização in vitro.

Conheça as principais técnicas de fertilização. (Foto: divulgação)

 Técnicas de fertilização

Reprodução assistida é o termo utilizado para o conjunto de técnicas de tratamento da infertilidade. Ele consiste na manipulação, dentro de um laboratório, dos gametas masculinos (espermatozoides) e femininos (óvulos), resultando na fecundação. São diversas as técnicas de fertilização utilizadas atualmente, veja abaixo algumas delas:

  • Inseminação intrauterina;
  • Fertilização in vitro;
  • Injeção intracitoplasmática de espermatozoides.

É importante salientar que todos os casais que se submetem à técnicas de reprodução assistida devem ser esclarecidos sobre os procedimentos que irão enfrentar, além de ter a consciência de que nenhum processo possui 100% de eficácia.

Muitos casais possuem dificuldade em serem pais. (Foto: divulgação)

Saiba mais sobre cada tipo de técnica de fertilização

Separamos abaixo algumas informações sobre as principais técnicas de fertilização.

  • Inseminação intrauterina ou inseminação artificial

Dentre todos os tipos de técnicas de fertilização, a inseminação intrauterina é a mais simples, dita de baixa complexidade. O procedimento é baseado na manipulação em laboratório do espermatozoide (gameta masculino). Após a preparação dos espermatozoides, eles são colocados no interior do útero para posterior fertilização e fecundação natural. Essa técnica está indicada nos casos em que o homem possui algum problema que torna os gametas masculinos inférteis. Para a realização da inseminação intrauterina é necessário ter a certeza de que a mulher tem as trompas viáveis para a fecundação.

  • Fertilização in vitro

A fertilização in vitro ou, como é popularmente conhecida, “bebê de proveta”, consiste na fecundação do óvulo pelo espermatozoide fora do organismo feminino, ou seja, no próprio laboratório. Atualmente, essa técnica é muito utilizada para o tratamento da infertilidade nos casos de:

  • Problemas tubários;
  • Mulheres com endometriose grave;
  • Fator masculino grave;
  • Infertilidade em causa aparente;
  • Nos casos de insucesso, mesmo após a utilização de outras técnicas de fertilização.

A técnica da fertilização in vitro também é muito utilizada entre as mulheres com idade superior a 35 anos e que desejam engravidar.

  • Injeção intracitoplasmática de espermatozoides

Essa técnica é um tipo de fertilização in vitro, porém não ocorre espontaneamente. Ou seja, os espermatozoides são colocados dentro do óvulo para que ocorra a fertilização. Para que o procedimento tenha sucesso, é ideal a presença de um número adequado de espermatozoides, e que eles possuam boa motilidade e morfologia (formato).

A injeção intracitoplasmática está indicada para a indução da ovulação, captação de óvulos e posterior transferência de embriões para a cavidade uterina.

Diante de dificuldade para engravidar, é ideal buscar a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

São diversas as técnicas de fertilização existentes atualmente. A escolha pelo tipo ideal depende da causa principal que leva à infertilidade do indivíduo. É essencial que o casal busque a orientação de um especialista para realizar uma avaliação adequada, de modo a escolher a técnica de fertilização ideal para seu caso.

Saiba mais sobre o tratamento gratuito para engravidar.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply