Os perigos das pílulas para dormir

Atualmente os distúrbios para dormir estão cada vez mais comuns na população mundial. Segundo estudos, essa quantidade é representada por 25% do total. Esse…

É necessário conhecer os efeitos colaterais das pílulas para dormir.

Atualmente os distúrbios para dormir estão cada vez mais comuns na população mundial. Segundo estudos, essa quantidade é representada por 25% do total. Esse número preocupante pode ser explicado pela vida estressante que os indivíduos estão levando. Seja devido a longas horas de trabalho ou a outras tensões econômicas.

Muitas pessoas recorrem a medicamentos que possuem como função principal gerar o sono. Porém, ao utilizá-los, desconhecem do seu real perigo. Conheça um pouco mais sobre os efeitos maléficos que as drogas que auxiliam no sono podem causar.

Ação das pílulas para dormir

Para quem desconhece, as pílulas para dormir são conhecidas como “sedativos hipnóticos”. Esta é uma classe específica de medicamentos usados para induzir e manter o sono. Dentre todos os medicamentos que compõe essa classe, podemos citar os benzodiazepínicos, os barbitúricos e outros hipnóticos.

  • Benzodiazepínicos – podemos citar o Xanax, o Valium, o Ativan e o Librium. Estes são colaboram na diminuição da ansiedade, contribuindo com o aumento da sonolência, São muito perigosos por serem extremamente viciantes.
  • Barbitúricos – estes agem no sistema nervoso central, auxiliando na sua depressão e, por esse fator, podem causar a sedação.
  • Outros hipnóticos – atualmente, existe um tipo de medicamento que diminui o tempo para adormecer. Entre eles podemos citar o Lunesta, o Sonata e Ambien.

Efeitos colaterais

Assim como todos os medicamentos utilizados, as pílulas para dormir também possuem efeitos colaterais. Porém, nem todos os usuários apresentaram todos os sintomas.

Vale lembrar que antes de iniciar o uso do medicamento, é necessário que você informe a seu médico quais doenças possui, incluindo a asma e a DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica). Isto é importante, pois esses remédios podem colaborar na diminuição da frequência respiratória, prejudicando os portadores dessas doenças em questão.

O estresse do cotidiano é um dos principais responsáveis pelos distúrbios do sono.

Dentre os efeitos colaterais gerais podemos citar:

  • Queimação ou formigamento nas mãos, braços, pés ou pernas;
  • Mudanças no apetite;
  • Flatulência;
  • Dor de cabeça;
  • Azia;
  • Dor de estômago;
  • Agitação incontrolável de uma parte do corpo;
  • Pesadelos;
  • Fraqueza;
  • Prisão de ventre;
  • Diarreia;
  • Dificuldade em manter o equilíbrio;
  • Tontura;
  • Sonolência;
  • Boca ou garganta seca;
Leia Também:  Loja de Celulares da Vivo

É importante conhecer todos os possíveis efeitos colaterais das pílulas para dormir, pois dessa forma você poderá cessar o uso do medicamento, assim como contatar seu médico sobre os efeitos, evitando problemas de saúde futuros.

Efeitos mais complexos

Algumas pílulas para dormir possuem efeitos colaterais potencialmente prejudiciais. Dentre eles, podemos incluir as parassonias. Estas nada mais são do que comportamentos e ações sobre as quais você não tem controle, como o sonambulismo. Durante a crise, você pode estar dormindo, porém sem saber o que está acontecendo. Outros exemplos são:

  • Ingerir alimentos;
  • Realizar telefonemas;
  • Ter relações sexuais.

Como pode ter percebido, as parassonias são efeitos colaterais muito graves e podem colocar a vida do usuário das pílulas em risco.

As pílulas para dormir podem trazer graves consequências a sua saúde.

Com a vida estressante da modernidade, as pessoas estão se tornando, cada dia mais, dependentes de remédios para dormir. Porém, esses medicamentos causam importantes efeitos colaterais. Assim, antes de iniciar o tratamento, procure um médico especializado.

Top