Operadoras de celular mudam planos de internet

Operadoras de celular mudam planos de internet e ainda planejam corte de franquia. Hoje em dia uma grande parte dos brasileiros usam internet pelo…

Por Redacao em 23/10/2014

Operadoras de celular mudam planos de internet e ainda planejam corte de franquia. Hoje em dia uma grande parte dos brasileiros usam internet pelo celular e enfrentam diversas dificuldades de conexão, como planos em que a internet oscila, é devagar ou muitas vezes nem funciona apresentando falha para realizar certas funções. As operadoras planejam cortar internet de consumidor que atingir seu limite da franquia de dados, vetando assim a opção já existente de continuar navegando com a chamada velocidade reduzida.

Operadoras de celular mudam planos de internet -Usar internet no celular já é algo bastante comum e útil no dia a dia de muitos brasileiros (Foto: Divulgação)

Operadoras de celular mudam planos de internet

Em diversos países da Europa e nos Estados Unidos o usuário já tem sua internet cortada após atingir o limite da franquia de dados. No Brasil o cliente passa a navegar em uma internet mais lenta. O Brasil seguir o mesmo rumo tem pontos positivos e negativos. Na visão das empresas a conexão será mais eficaz, porém para os consumidores, as despesas mensais podem aumentar.

A internet oferecida pelas operadoras de celular no Brasil não cumpre o que promete no quesito velocidade (Foto: Divulgação)

A Vivo será a primeira a começar com essa mudança. É a maior companhia do setor e tem 79 milhões de clientes. A partir de novembro, quem consumir toda a franquia do pacote de internet móvel da operadora, terá a conexão cortada se não contratar nova leva de dados. Oi, TIM e Claro vão lançar pacote semelhante em breve, dizem fontes.

Mudanças justas para quem?

Operadoras de celular mudam planos de internet mas muitos especialistas consideram um desafio para as empresas brasileiras manter estas mudanças justas para o cliente. Por que hoje muitos usuários pós-pagos, que não querem ter a velocidade reduzida, são obrigados a alterar seus planos de internet com o aumento no número de minutos. Assim, em geral, quanto maior a franquia de dados, maior será o volume total para falar.

Sem falar que no nosso país a internet prometida não é cumprida, o 4G vira 3G nas áreas onde não há cobertura. Além disso,  por contrato e pela legislação, as empresas podem oferecer apenas uma parte da velocidade que prometem aos clientes. Então para que essa mudança fosse justa, as empresas teriam de oferecer uma internet que cumpre o que promete em sua velocidade e que não oscile.

Usar a internet com velocidade reduzida é útil para muitas pessoas, principalmente em casos de emergência, afinal nem todos podem adquirir outro plano de internet em qualquer horário ou dia do mês (Foto: Divulgação)

As empresas TIM e OI afirmam que conceder o acesso a internet com velocidade reduzida, depois que o cliente “estoura” a franquia de dados, não é útil hoje em dia pois com a velocidade menor, o cliente não consegue navegar da forma que gosta, assistindo a vídeos, por exemplo.

A Claro, que não comentou sobre a tendência, vem apostando em ações promocionais, permitindo a navegação gratuita de clientes em sites como Facebook e Twitter.

Anatel pede esclarecimento

A Anatel pede esclarecimento sobre mudanças na internet das operadoras de celular brasileiras. A Agência Nacional de Telecomunicações informou nesta terça-feira que vai pedir esclarecimentos às empresas de telefonia móvel sobre mudanças na forma de cobrar a internet pelo celular.

A Anatel pede esclarecimento das empresas que pretendem colocar em prática estas mudanças (Foto: Divulgação)

O pedido de esclarecimento da Anatel visa garantir que os consumidores tenham seus direitos assegurados e sejam informados, de modo antecipado. A mudança também gerou reação da Proteste. Em nota, a associação dos consumidores disse que “os maiores prejudicados serão os consumidores que foram iludidos com planos de acesso ilimitado à internet”. A Proteste pontuou que a principal dificuldade é o controle sobre os dados utilizados, já que, com os smartphones, “os aplicativos são atualizados automaticamente”.

Top