Óleo de canola, girassol ou milho – Conheça as diferenças

Quando se fala em óleo vegetal é importante se lembrar de que existem vários mitos ao redor desse tema, que acabam trazendo medo e…

Qualquer óleo vegetal é livre de colesterol.

Quando se fala em óleo vegetal é importante se lembrar de que existem vários mitos ao redor desse tema, que acabam trazendo medo e complicando na hora da compra desse produto, fundamental em qualquer despensa.

Para ajudar a desmistificar o assunto, é importante esclarecer alguns aspectos. Por terem origem vegetal e não animal, nenhum desses óleos possui colesterol (o anúncio “livre de colesterol” que estão presentes nas embalagens de algumas marcas, não passa de marketing). O fato de serem naturalmente líquidos em temperatura ambiente, os tonam livres de gorduras trans.

A realidade é que a maioria dessas substâncias possui pouca quantidade de gorduras saturadas, que se acumulam nas paredes dos vasos e dão origem a diversos problemas de saúde, enquanto que são ricas em gorduras insaturadas, benéficas para saúde, especialmente para o sistema cardiovascular.

Conheça um pouco mais sobre as peculiaridades dos óleos de canola, girassol e milho.

Óleo de canola

A canola não é uma planta encontrada na natureza, na verdade esse óleo é extraído da Colza, uma planta da família da couve e da mostarda, que é cultivada a partir de mudas transgênicas livres de substâncias que normalmente seriam venenosas para os seres humanos. Esse óleo é rico em um dos tipos mais importantes de ômega-3, o ácido alfalinolênico e possui cerca de 10% dessa substância.

É o mais insaturado dos óleos, o que é excelente, porém, como acontece com qualquer outro desses produtos vegetais, ao ser aquecido, perde suas capacidades benéficas.

Óleo de girassol

Além de possuir ácidos graxos essenciais, é um alimento rico em vitamina E, que combate os radicais livres, melhora a elasticidade da pele e ainda é rico em triptofano, uma substância precursora da serotonina (hormônio relacionado ao bom humor). Seu uso na culinária em substituição ao óleo de soja pode ser perigoso, pois, ao ser submetido a altas temperaturas, sofre modificações estruturais que favorecem o aparecimento de câncer.

Quando aquecido, o óleo de girassol favorece o aparecimento de câncer.

Óleo de Milho

É um óleo com ótima estabilidade oxidativa, o que significa que demora mais para se degradar, se comparado aos outros óleos, quando passa por processos como a fritura. Apresenta ainda níveis regulares de antioxidantes e é fonte de vitaminas E e do com plexo B, além de ser uma rica fonte de ácidos graxos essenciais.

Leia Também:  Bullying: Quem Nunca Sofreu com Bullying?

Comparação entre os óleos vegetais

  • Quanto à matéria-prima

O óleo de milho é extraído do grão, enquanto que os óleos de girassol e canola são atraídos através da prensagem das sementes.

  • Concentração de gorduras saturadas, maléficas para a saúde (em 8mL de óleo).

Canola: 0,56g;

Girassol: 0,82g;

Milho; 1,01g.

  • Concentração de gorduras insaturadas, que fazem bem para saúde e ajudam a reduzir o colesterol ruim (em 8mL de óleo)

Canola: 4,7g;

Milho: 1,9g;

Girassol: 1,5g.

  • Níveis de ômega-3, que ajuda a manter a saúde dos vasos sanguíneos.

Canola: 0,7g;

Milho: 0,05g;

Girassol: 0g. 

  • Concentração de ácidos graxos poli-insaturados, que previnem a obstrução das artérias.

Girassol: 5,2g;

Milho: 4,69g;

Canola: 2,3g.

  • Níveis de vitamina E, um excelente antioxidante que combate os radicais livres, retardando o envelhecimento e combatendo doenças.

Milho: 6,6 mg;

Girassol: 3,8mg;

Canola: 0g.

O óleo de canola é o mais insaturado dos óleos.

A dica é evitar submeter esses produtos ao aumento de temperatura, pois além de perderem suas propriedades benéficas, alguns podem trazer prejuízos à saúde (como no caso do óleo de girassol) e ficar atento quanto às diferentes concentrações de substâncias, optando por aquele que melhor se adequar às suas necessidades.

Top