Médicos protestam contra planos de saúde

A categoria médica que atende usuários de planos de saúde está sob protesto. Eles garantem que os serviços emergenciais não serão afetados em meio…

Por Élida Santos em 25/04/2012

Os profissionais querem melhorias para eles e para os pacientes (Foto: Divulgação)

A categoria médica que atende usuários de planos de saúde está sob protesto. Eles garantem que os serviços emergenciais não serão afetados em meio as reivindicações, agendadas para acontecer nessa quarta-feira, 25 de abril. Os médicos querem que seus honorários sejam reajustados e o fim da interferência na relação com o paciente, de acordo com a Associação Médica Brasileira (AMB).

Os organizadores do protesto da classe afirmam que os pacientes podem ficar tranquilos, pois os médicos reivindicam melhorias para todos e eles não serão afetados. Segundo a entidade, consultas previamente agendadas para hoje por médicos que participarem do protesto devem ter sido canceladas e os beneficiários dos planos de saúde avisados com antecedência.

Essa paralisação foi organizada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela AMB e pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam). Os profissionais solicitam ainda regras claras para fixar contratos com as operadoras e que seja criado critério de reajuste dos valores pagos pelas operadoras com correção, no máximo, cada um ano, entre outras reivindicações.

A paralisação deve durar somente 24 horas (Foto: Divulgação)

Segundo a AMB, no ano passado (2011), aconteceram duas mobilizações parecidas, sendo uma em 7 de abril e a outra em 21 de setembro. Nas duas ocasiões, os médicos foram às ruas “para chamar a atenção para os problemas que comprometem, principalmente, a qualidade do atendimento oferecido aos usuários dos planos de saúde”, afirma a entidade.

Os profissionais alegam ainda que nos últimos 12 anos, os índices de inflação acumulados chegaram a 120% e que, neste período, os reajustes dos planos somaram 150%, enquanto os honorários médicos não atingiram reajustes de 50% no período. Se você possui atendimento marcado para a data de hoje com um médico de plano de saúde, ligue para confirmar o horário e evitar surpresas, embora os organizadores do protesto tenham informado que os profissionais participantes avisariam com antecedência.

Top