Marcas e celebridades acusadas de ter pacto com diabo

Não é de hoje que músicos, artistas, cientistas, escritores, grandes empresários e até marcas reconhecidas internacionalmente são acusados de terem feito pacto com o diabo para alcançar o enorme sucesso que obtiveram.

Na maioria dos supostos casos, os acusados de pacto com o demônio teriam pedido para se enriquecer (Foto: Divulgação)

Ao longo da história, diversas especulações a esse respeito têm surgido, talvez em uma tentativa de explicar a fama e a riqueza atingidas de forma tão rápida ou como maneira de justificar atitudes estranhas tomadas por essas personalidades e empresas.

O certo é que todos esses boatos sobre possíveis relações de famosos com Satanás acabam aguçando ainda mais a curiosidade das pessoas, que querem saber se essas histórias são lendas urbanas ou se têm algum fundo de verdade.

Relembre, a seguir, algumas das histórias de marcas e celebridades acusadas de ter pacto com o diabo.

Guia de Conteúdo: Escolha o que quer ver

Xuxa

Xuxa teria vendido a alma em troca de US$ 100 milhões, segundo o pastor de uma igreja evangélica (Foto: Divulgação)

De acordo com o pastor de uma igreja evangélica, a apresentadora, popularmente conhecida como a “Rainha dos Baixinhos”, teria vendido a alma ao diabo em troca de US$ 100 milhões. Xuxa não só negou a história como processou o pastor e o jornal que a publicou.

McDonald’s

O famoso símbolo do McDonald's seria, na verdade, o tridente do diabo invertido, segundo alguns fanáticos religiosos (Foto: Divulgação)

Algumas pessoas juram que o logotipo do grupo, um “M” amarelo e estilizado, é na verdade o tridente do diabo invertido. A rede de fast food nunca se pronunciou a respeito das acusações.

Robert Johnson

O caso de Robert Johnson é um dos mais famosos no meio musical (Foto: Divulgação)

Um dos casos mais conhecidos de celebridades que teriam feito pacto com o diabo é o do músico Robert Johnson. Na suposta “negociação”, ele teria pedido para se tornar um dos maiores nomes do blues de todos os tempos, algo que, em parte, se concretizou.

Disney

Várias produções da Disney, como o filme Fantasia, são acusadas de carregar mensagens subliminares e símbolos satânicos (Foto: Divulgação)

Vários filmes e desenhos animados produzidos pela Disney carregam mensagens subliminares e símbolos satânicos, de acordo estudiosos e religiosos, que acusam a corporação de associação com o mal. Entre as produções citadas estão “Fantasia”, “Cinderela” e “Pequena Sereia”.

Marilyn Manson

Constantemente, Marilyn Manson tem que lidar com as acusações de satanismo (Foto: Divulgação)

Nomeado “sacerdote satanista” pelo fundador de uma igreja satânica, o cantor norte-americano vive sendo acusado de ter feito pacto com o demônio, fato sempre negado por ele, que afirma apenas considerar válidos os mandamentos de tal instituição.

Hellmann’s

A grafia do nome da marca levou muitas pessoas a acreditar que ela possui alguma associação com o diabo (Foto: Divulgação)

Outra marca acusada de ter feito pacto com o diabo foi a Hellmann’s, cuja grafia do nome significaria “homem do inferno” (em inglês “hell” + “man”), para alguns. No entanto, a palavra vem do sobrenome do fundador da marca, o alemão Richard Hellmann.

Charles Baudelaire

As atitudes ousadas do poeta francês fizeram com que ele fosse acusado de satanismo no século XIX (Foto: Divulgação)

Poemas falando de satã, grande desejo de ser reconhecido artisticamente, declarações de ateísmo e a desobediência às regras sociais e aos códigos morais do século XIX fizeram com que o poeta francês fosse constantemente acusado de ser satanista.

Procter & Gamble

A antiga logomarca da Procter & Gamble deu muito o que falar (Foto: Divulgação)

Muitos acreditavam que o antigo logo da empresa (veja acima), que na verdade se referia às 13 colônias dos EUA, formava a sequência numérica 666, conhecida como o “número da besta”. Aliado a isso, uma suposta declaração do presidente da marca (que depois se comprovou ser falsa), dizendo que 10% da sua arrecadação era destinada à igreja de satanás, reforçou a acusação, obviamente negada pela corporação.

Black Sabbath

Desde que foi fundada, na década de 1970, a banda Black Sabbath é acusada de satanismo (Foto: Divulgação)

Uma das precursoras do heavy metal, a banda britânica convive com as acusações de que seus integrantes são satanistas desde a sua fundação. As temáticas de algumas letras, que retratam o ocultismo, e o visual dos músicos, reforçam a tese, que é levada na brincadeira por Ozzy Osbourne e seus companheiros.

Reply