Males que a fumaça pode causar à saúde

É bastante comum que, em casos de incêndio com vítimas fatais, a maioria das pessoas acabe relacionando a causa das mortes com as queimaduras…

Por Editorial MDT em 30/01/2013

É bastante comum que, em casos de incêndio com vítimas fatais, a maioria das pessoas acabe relacionando a causa das mortes com as queimaduras pelo fogo. Contudo, a principal causa de óbito e de necessidade de internação, nesses casos, é a inalação de fumaça, rica em produtos altamente nocivos. Saiba mais sobre o assunto e conheça os males que a fumaça pode causar à saúde.

Saiba como proceder os primeiros socorros em caso de incêndio.

A maior parte do número de mortes e internações de vítimas de incêndios é resultado da inalação da fumaça. (Foto: divulgação)

Malefícios da fumaça

A fumaça resultante de incêndios é capaz de causar sérios danos ao organismo através de três mecanismos:

  • Lesão térmica

A alta temperatura da fumaça inalada é capaz de provocar verdadeiras queimaduras nas vias aéreas, que felizmente costumam ser limitadas à região da orofaringe. Outro problema é que o contato da mucosa com o ar extremamente quente estimula o fechamento da glote, a fim de proteger a região mais interna da faringe, o que acaba dificultando a passagem de ar para os pulmões.

A capacidade de arrefecimento do ar inalado pelo trato respiratório superior é impressionante, e estudos com animais mostraram que a fumaça aquecida a 142° chega aos pulmões a 38°, ou seja, incapaz de provocar queimaduras nos brônquios. Infelizmente o mesmo não acontece com a inalação de vapores úmidos, que se mantêm quentes até atingirem os pulmões.

A fumaça de incêndio é altamente prejudicial à saúde. (Foto: divulgação)

  • Asfixia

É possível que as extensas lesões provocadas pela queimadura das vias aéreas superiores cause o edema da região, que pode obstruir a passagem de ar, podendo causar morte por asfixia. Entretanto, esse não é único meio pelo qual esse tipo de morte pode ocorrer.

Para que aconteça a combustão de qualquer material é necessária a utilização do oxigênio. Em incêndios grandes que ocorrem em locais pouco ventilados e fechados, o oxigênio do ar é consumido rapidamente pelo fogo, e as concentrações se tornam insuficientes para a necessidade humana.

Para agravar a situação também há a alta concentração de outras substâncias inaladas na fumaça, como monóxido de carbono e cianeto, que se ligam às hemoglobinas – proteínas que transportam o oxigênio pelo sangue, tornando-as ineficientes na oxigenação do corpo.

  • Lesão por substâncias químicas

É impossível saber exatamente a composição das fumaças de incêndio, pois elas são uma mistura de diversas particular e gases aquecidos. De maneira geral, esse tipo de fumaça possui quantidades enormes de produtos químicos altamente irritativos, como o cloro, enxofre, amoníaco e cloreto de hidrogênio. Quando essas substâncias entram em contato com o aparelho respiratório, causam uma resposta inflamatória intensa, com formação de edema, hiperprodução de muco, descamação do epitélio danificado e necrose de tecido, que impedem o funcionamento adequado do pulmão.

O primeiro atendimento médico deve acontecer no local. (Foto: divulgação)

Conheça algumas estatísticas mortais pouco divulgadas.

A intoxicação por fumaça de incêndios é algo extremamente perigoso, e todo paciente vítima desse tipo de acidente deve receber o primeiro atendimento médico ainda no lugar do acidente, a fim de evitar complicações gravíssimas e que ameaçam a vida.

Top