Exercícios físicos para ficar mais inteligente

As pessoas vivem em busca de meios para se tornarem mais inteligentes, ou seja, melhorar o funcionamento do cérebro. Elas investem na alimentação, tomam…

Por Isabella Moretti em 28/04/2012

As atividades aeróbicas melhoram o desempenho do cérebro.

As pessoas vivem em busca de meios para se tornarem mais inteligentes, ou seja, melhorar o funcionamento do cérebro. Elas investem na alimentação, tomam suprimentos nutricionais e até procuram adotar hábitos de vida mais saudáveis para aperfeiçoar o desempenho cerebral.

Ao tornar a sua inteligência mais eficiente, o indivíduo adquire disposição para estudar, trabalhar e executar outras tarefas do seu dia-a-dia. Ele também passa a contar com uma memória mais capacitada, que ajuda no seu desempenho intelectual. Entre os métodos que costumam funcionar para deixar a pessoa mais inteligente vale destacar a prática de exercícios físicos.

As atividades físicas não resultam em benefícios apenas para o corpo, como o desenvolvimento da musculatura e perda de peso. Elas também melhoram o nível de inteligência do indivíduo que adquire o hábito de fazer exercícios regularmente.

Como os exercícios físicos contribuem com a inteligência?

Ao exercitar-se, o indivíduo melhora o fluxo sanguíneo do cérebro.

De acordo com pesquisadores italianos, a prática de atividades físicas melhora o fluxo sanguíneo do cérebro. Segundo os estudos, pessoas com mais de 65 anos e que caminham 9 quilômetros por semana possuem menor chance de desenvolver demências. Os estudantes que possuem uma rotina de exercícios também desenvolvem o cérebro com mais facilidade. No caso das crianças, a prática de atividades aeróbicas melhora o desempenho da cognição.

Uma pesquisa publicada na revista Neuromolecular Medicine comprovou a importância dos exercícios físicos para o desempenho cerebral. De acordo com os estudiosos, o indivíduo ao se exercitar estimula o hipocampo, uma zona do cérebro responsável pela memória e aprendizado.

Já está comprovado que, a partir dos 25 anos de idade, o hipocampo começa a perder volume, certa de 1% ao ano, resultando assim no envelhecimento cerebral. No entanto, quando o indivíduo se exercita, ele consegue reverter a decadência física do seu cérebro, contando com mais agilidade para pensar e com isso melhora a performance das suas habilidades cognitivas.

Os exercícios físicos ajudam a retardar o envelhecimento do cérebro.

As atividades aeróbicas se apresentam como o melhor tipo de exercício físico para desenvolver a inteligência. Ou seja, caminhar, correr, nadar e outras tantas práticas ajudam a melhorar as condições de memória e aprendizagem do cérebro. O trabalho físico, muitas vezes, acaba sendo melhor do que os famosos exercícios mentais.

Uma pesquisa recente mostrou que os idosos que caminham pelo menos 40 minutos três vezes por semana apresentam uma memória mais capacitada. Desta forma, a caminhada se revela mais poderosa do que parece.

 

Top