Endometriose: quais os sintomas?

A endometriose é um problema mais comum do que se imagina e que é capaz de provocar uma vasta gama de sintomas, indo desde…

Por Editorial MDT em 06/03/2013

A endometriose é um problema mais comum do que se imagina e que é capaz de provocar uma vasta gama de sintomas, indo desde a tradicional dismenorreia até a dificuldade para engravidar. Conheça mais sobre o assunto e fique por dentro dos principais sintomas de endometriose.

Conheça os tratamentos indicados contra a endometriose.

A endometriose é um problema mais comum do que se imagina. (Foto: divulgação)

O que é endometriose

O endométrio é a camada mais interna do tecido que reveste o útero, bastante sensível às alterações do ciclo hormonal e que se desprende e é eliminado durante a menstruação, caso não haja fecundação. A cada ciclo o endotélio volta a crescer, preparando o útero para receber o embrião.

A endometriose ocorre quando as células do endométrio são encontradas em locais anômalos, como a cavidade abdominal, nos ovários, aparelho geniturinário ou gastrintestinal. O resultado é que essas células, apesar de não estarem localizadas na porção interna do útero, continuam respondendo às alterações hormonais, se proliferando e sangrando a cada ciclo, resultando em uma série de sintomas.

Os pontos mais comuns de focos endometrióticos. (Foto: divulgação)

Principais sintomas de endometriose

Em alguns casos a endometriose pode ser assintomática, o que é mais raro. Na maioria das vezes as mulheres costumam se queixar de vários sintomas que alternam de intensidade de uma pessoa para outra. Entre as queixas mais comuns de endometriose estão:

  • Dismenorreia: é uma intensa cólica menstrual que, à medida que a doença evolui, costuma ir aumentando de intensidade a ponto de chegar a incapacitar a paciente de exercer suas tarefas de costume;
  • Dispareunia: é a dor durante as relações sexuais. Enquanto a dispareunia de penetração costuma estar associada à problemas como infecções genitais e sinais de climatério, a dispareunia de profundidade pode ser um dos indicativos de endometriose, pois durante a atividade sexual mais profunda ocorre a mobilização dos tecidos inflamados, que sangram e doem;
  • Queixas urinárias e intestinais: Como nem sempre a endometriose é restrita ao aparelho genital feminino, é possível que haja pontos de tecido endometrial em regiões como a bexiga e cólon. O resultado é que, com o sangramento ao final de cada ciclo, a região afetada se torne inflamada e doa. Também pode ocorrer urina com sangue e dor ao evacuar;
  • Infertilidade: A dificuldade para engravidar ocorre porque os sangramentos sucessivos ocasionam áreas de fibrose, impedindo a movimentação adequada das fímbrias e da tubas uterinas, dificuldade a captação do óvulo. A inflamação local também aumenta a concentração de mediadores inflamatórios, que é prejudicial à fecundação.

Saiba como aumentar a fertilidade através da alimentação.

O principal sintoma é a dismenorreia. (Foto: divulgação)

A endometriose é um problema frequente entre as mulheres, variando de intensidade e sintomas, o que pode acabar dificultando o diagnóstico. Vale a pena ficar atenta a qualquer um dos sinais que podem sugerir o problema e procurar auxílio médico para esclarecer eventuais dúvidas.

Top