Em dia agitado na natação e no tiro esportivo, Brasil assegura mais dois ouros no Pan

O nadador Thiago Pereira cravou seu nome na história do Brasil em Jogos Pan-Americanos, na noite desta quarta-feira, ao faturar sua 10ª medalha dourada…

Com quatro títulos em Guadalajara, Thiago chegou ao 10° ouro pan-americano

O nadador Thiago Pereira cravou seu nome na história do Brasil em Jogos Pan-Americanos, na noite desta quarta-feira, ao faturar sua 10ª medalha dourada em Jogos e igualar o recorde de ouros obtido anteriormente pelo mesatenista Hugo Hoyama.

A marca foi atingida no quinto dia de competições do Pan, na prova dos 200m medley, em que Thiago sobrou na piscina do Centro Aquático de Scotiabank e garantiu presença no lugar mais alto do pódio. Na mesma prova, a natação brasileira ainda conquistou a medalha de bronze com o atleta Henrique Rodrigues.

E essa não foi a única medalha conquistada por Thiago Pereira na noite. O recordista brasileiro integrou o quarteto verde e amarelo no revezamento 4x200m livre. Ao lado de André Schultz, Nicolas Oliveira e Leonardo de Deus, Thiago ajudou o país a superar a equipe da Venezuela e faturar a prata, com o tempo de 7min21s96. Os Estados Unidos ficaram com o ouro.

Tiro certeiro de Ana Luiza Mello

Atiradora brasileira fatura o primeiro lugar e, de quebra, crava novo recorde pan-americano

Quem também elevou o nome do Brasil no cenário esportivo americano e brilhou no quinto dia de disputas foi a atiradora Ana Luiza Mello, que ganhou o ouro para o Brasil no tiro esportivo após vencer a prova de pistola 25m. Além da medalha dourada, Ana Luiza ainda conquistou o novo recorde pan-americano, com os 773.9 pontos obtidos na prova.

Mas, essa não foi a primeira grande vitória da carreira de Ana Luiza. Antes, a atiradora já havia quebrado um longo tabu. Primeira atleta a conquistar uma vaga individual para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, Ana Luiza recoloca o país em uma disputa de tiro em Olimpíadas depois de 19 anos. A última vez em que o Brasil foi representado na modalidade foi nos Jogos de Barcelona, em 1992.

Ainda no tiro esportivo em Guadalajara, o brasileiro Roberto Schmits faturou a medalha de bronze na fossa olímpica. O atirador do Brasil fez 143 pontos contra 146 do guatemalteco Jean Pierre Brol, medalha de ouro, e 145 do colombiano Danilo Caro, que ficou com a prata.

Com mais essas conquistas, a delegação brasileira segue desempenhando um bom papel em Guadalajara e ocupa a segunda colocação no quadro geral de medalhas, com 12 ouros, 11 pratas e 13 bronzes.

Top