Dieta rígida pode impedir o envelhecimento do cérebro, segundo estudo

Comer menos pode conservar a mente jovem, segundo cientistas italianos que divulgaram no início da semana, a descoberta de um procedimento molecular pelo qual…

Por Editorial MDT em 24/12/2011

Imagem: (Foto Divulgação)

Comer menos pode conservar a mente jovem, segundo cientistas italianos que divulgaram no início da semana, a descoberta de um procedimento molecular pelo qual uma dieta rigorosa pode socorrer o cérebro dos estragos da idade.

O estudo, divulgado no jornal Proceedings of National Academy of Sciences, é fundamentado numa análise realizada com roedores, os quais foram sustentados com uma dieta de 70% da comida que eles consumiam normalmente.

Os pesquisadores descobriram que a dieta limitada de calorias instigou uma molécula de proteína, CREB1, a qual acionava uma cadeia de genes associados à longevidade e ao adequado funcionamento do cérebro.

“Nossa esperança é encontrar uma forma de ativar a CREB1, por exemplo, através de novas drogas, para manter o cérebro jovem sem a necessidade de uma dieta rigorosa”, disse o principal autor Giovambattista Pani, pesquisador do Instituto Geral de Patologia, da Faculdade de Medicina da Universidade Católica do Sagrado Coração em Roma.

Os cientistas haviam descoberto anteriormente, que os roedores indicavam aptidões cognitivas e memórias melhores, menos agressividade e disposição a evitar ou adiar o Mal de Alzheimer. Porém, não sabiam precisamente o porquê.

“A CREB1 é conhecida por regular importantes funções cerebrais como memória, aprendizado e controle da ansiedade e sua atividade é reduzida ou fisiologicamente comprometida pelo envelhecimento”, disse a pesquisa.

Os roedores que foram geneticamente alterados para perder a proteína não apontavam nenhum dos melhoramentos da memória que os roedores com uma dieta pouco calórica, mas sim, as mesmas carências dos roedores que foram alimentados com muita caloria.

“Portanto, nossas descobertas identificam, pela primeira vez, um importante mediador dos efeitos da dieta no cérebro”, disse Pani.

“Esta descoberta tem importantes implicações para desenvolver terapias futuras para manter nosso cérebro jovem e evitar sua degeneração e o processo de envelhecimento”, concluiu o pesquisador.

Top