Dicas de investimentos para 2012

A renda fixa foi uma ótima opção de investimento de 2011, pois os juros aumentaram, além dos investidores estarem inseguros com relação as mudanças…

Por Élida Santos em 02/01/2012

Poupar é uma alternativa cautelosa (Foto: Divulgação)

A renda fixa foi uma ótima opção de investimento de 2011, pois os juros aumentaram, além dos investidores estarem inseguros com relação as mudanças de valorização das Bolsas de Valores. Por causa desse cenário fica a dúvida de como serão os investimentos para 2012. Para os especialistas os investidores continuarão cautelosos na hora de aplicar os seus recursos. Por isso, os investidores deverão ficar temerosos em investir em ações, optando assim por aplicar os seus recursos em fontes de renda mais estáveis.

Para as pessoas que não gostam de arriscar na hora de investir a renda fixa continua sendo a primeira opção, ou seja, alugar imóveis, por exemplo, é um meio de ter um rendimento garantido. Dessa forma, se a pessoa quiser arriscar um pouco mais pode aplicar em ações cerca de 10% da sua renda. Devido a queda da taxa de juros mesmo quem investe em renda fixa poderá ter surpresas com os seus lucros, isso porque o Banco Central alterou as taxas em 2011, e a tendência é que o Governo Federal continue seguindo esse modelo.

Com o juros em alta a inflação pode subir (Foto: Divulgação)

A redução dos juros também poderá interferir na inflação, que poderá aumentar. O ideal para quem investe em renda fixa são os títulos públicos atrelados ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). O banco Central provavelmente não vai combater a alta dos preços, por isso, é necessário investir em algo que esteja a salvo da inflação. Os títulos públicos podem ser uma excelente alternativa de investimento, porém, o CDB (Certificado de Depósito Bancário) pode ser uma opção.

Avalie os riscos de um investimento (Foto: Divulgação)

Para 2012 investir na caderneta de poupança é uma ótima escolha para quem não quer arriscar muito. O fundo de investimento também é uma boa opção de investimento cauteloso. No caso dos fundos de investimento a taxa não pode ser maior de 1%, já a poupança é isenta do imposto de renda. Porém, é necessário ficar atento, pois o governo pode mudar a qualquer momento a forma de rentabilidade da poupança. Antes de investir avalie os riscos por menor que sejam, para não se precipitar e tomar uma atitude errada. O objetivo de uma aplicação é render bons frutos e não fazer com que você perca dinheiro.

Top