Cuidados ao dar remédio para uma criança

Muitos pais novatos ou até mesmo os já experientes, têm dúvidas na hora de dar o remédio para o filho. Por isso, daremos algumas…

Por Editorial MDT em 24/12/2011

É importante ficar atento as indicações dos remédios

Muitos pais novatos ou até mesmo os já experientes, têm dúvidas na hora de dar o remédio para o filho. Por isso, daremos algumas dicas que podem ser úteis nesse momento delicado.

O importante, nessa ocasião, é pensar nos benefícios que o uso da medicação trará para a criança, acreditando que o pequenino precisa do remédio, ao invés de ficar com dó ou até mesmo com medo, o que pode trazer dúvidas e levar o adulto a desistir da administração do medicamento.

Se houver a certeza de que está se fazendo o melhor, a resistência não terá um impacto tão forte e negativo nos pais. Por isso é importante resolver qualquer dúvida que possa surgir, com o pediatra – como, por exemplo, se a medicação é necessária. Outra pergunta interessante de se fazer ao especialista é sobre a existência de medicação alternativa, que possa ser aplicada em menor dose ou menos vezes ao dia e que tenha um gosto menos desagradável, se for o caso.

DICAS:

  1. Cuidado com os engasgos! Uma maneira de preveni-los é certificando-se de que a criança esteja em um ângulo de 45 graus;
  2. Remédios em formulações líquidas, se colocados diretamente contra o palato (céu da boca), podem causar náuseas; por isso deve ser administrado ao longo da lateral da boca, próximo ao meio da língua. Comprimidos devem ser colocados na parte detrás da língua;
  3. Nem todo remédio tem um gosto agradável, o que pode provocar reluta em ingeri-lo; por isso, disfarce os gosto ruim com suco de frutas, iogurte, pudim e gelatina.
  4. Atenção especial deve ser tomada quando se mistura o remédio em sucos ou leite, porque parte do medicamente pode não ser ingerida. Lembre-se que o remédio deve ser misturado a outro líquido em pouca quantidade e certifique-se de que a criança tenha tomado todo o conteúdo do copo ou mamadeira;
  5. Não confunda, remédio não é doce! Quando o adulto se refere ao medicamento do mesmo modo como se refere a doces, pode acabar provocando uma confusão perigosa na mente da criança;
  6. Menores de 12 anos não podem, em hipótese alguma, tomar remédio sem supervisão!
  7. Tomar remédio não é algo negociável! A criança pode decidir em qual colher ou copo vai tomar o remédio, mas o adulto nunca deve fazer barganhas (“se você tomar um pouquinho do remédio, depois poderá tomar sorvete”), porque isso passa a impressão de que fazer uso da medicação é algo negociável, o que, na verdade, não é. Seja firme!
  8. A criança não deve ser punida por não querer tomar o remédio, somos instintivamente projetados para rejeitar substâncias com gosto amargo. Os pais devem apenas insistir e ter muita paciência;
  9. Os adultos devem reconhecer um bom trabalho, por isso, ao término da tarefa, é importante não se esquecer de um enorme abraço e dos parabéns, assim a criança aprende a colaborar e se orgulhará disso.

Não dê remédios antes de consultar um especialista

Top